Oscar Olivera agora é cidadão carioca!

A Câmara Municipal aprovou, em sessão na última terça-feira (16), o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 5/2017, de autoria de Renato Cinco, que concede o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro para Oscar Olivera.

Oscar foi uma das lideranças da “Guerra da Água” de Cochabamba, na Bolívia. No contexto do Rio de Janeiro, de manifestações contra a privatização da Cedae, a vitoriosa batalha dos bolivianos serve de inspiração.

(more…)

Entrevista com Oscar Oliveira

No mês de março, nosso mandato promoveu uma série de atividades com o boliviano Oscar Oliveira, liderança da guerra da água em Cochabamba.

Oscar conheceu a luta de trabalhadores do campo ameaçados pela construção de uma barragem em Guapiaçu, distrito de Cachoeiras de Macacu, e participou de uma debate sobre a luta contra a privatização da CEDAE.

Também conversamos com Oscar sobre direito à água para todos os seres vivos. Oscar comentou sobre o impacto que a privatização, ao tratar a água como mero ativo financeiro, pode causar.

Confira a entrevista:

A água não é mercadoria!

Na noite da última quarta-feira (22), data em que se comemora o “Dia Mundial da Água”, o mandato do vereador Renato Cinco (PSOL) promoveu o debate público “A guerra da água no Rio”.

O evento tinha como objetivo debater a privatização da CEDAE, autorizada pela maioria dos deputados estaduais, em uma ALERJ cercada pela polícia.

(more…)

Debate “A guerra da água no Rio”

No dia 22 de março, às 18h30, nosso mandato vai promover, no plenário da Câmara Municipal, o debate “A guerra da água no Rio”.

Com pretexto de equilibrar as contas do estado, o governador Pezão está atacando o patrimônio da população fluminense. O mais simbólico destes ataques é a privatização da CEDAE. A presença do boliviano Oscar Oliveira vai proporcionar um importante exemplo de resistência contra esse tipo de ofensiva.

(more…)

Debate “A guerra da água no Rio”

No dia 22 de março, às 18h30, nosso mandato vai promover, no plenário da Câmara Municipal, o debate “A guerra da água no Rio”.

A mesa do debate será formada por Ary Girota (delegado sindical da CEDAE),
Nadja Castilho (professora da UERJ), Oscar Oliveira (liderança da guerra da água na Bolívia) e o vereador Renato Cinco.

(more…)

Crise hídrica em debate

2Foi numa noite chuvosa, na última quarta-feira (14), que a Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico da Câmara Municipal lançou o livro “Colapso Hídrico em Debate. Reflexões a partir do Seminário Internacional de 2015”. A mesa do evento foi formada por Alexandre Araújo (físico do clima e professor da Universidade Estadual do Ceará), Renato Cinco (presidente da Comissão), João Alfredo (advogado e vereador pelo PSOL em Fortaleza) e Ary Girota (funcionário da Cedae e militante sindical).

(more…)

Lançamento do livro “Crise hídrica em debate”

Untitled-1

A destruição da natureza colocou o planeta no CTI. A escassez de água, antes restrita a algumas regiões, agora ameaça o conjunto da humanidade. Para debater tal situação e seus impactos no Rio, a Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico, presidida por Renato Cinco (PSOL), promoveu, no final de 2015, um Seminário Internacional.

(more…)

Audiência Pública sobre o Projeto Rio Rural

m1

Os usos da água e as ações do Projeto Rio Rural nas microbacias do município do Rio. Este é o tema da Audiência Pública, organizada pela Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico, que acontecerá na próxima segunda-feira (05), no auditório da Câmara de Vereadores, às 9h30.

(more…)

Governo quer privatizar o uso da água

No final do ano passado, durante o “Seminário Internacional da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico”, o vereador Renato Cinco (PSOL) denunciou a intenção do governo estadual de privatizar o uso da água. Na ocasião, palestrantes do mundo inteiro alertaram para os problemas da privatização dos recursos hídricos.

No evento, o pesquisador da “Corporate Europe Observatory”, Martin Pigeon, além de palestrar sobre a importância da “remunicipalização” da água, entrevistou Renato Cinco.

(more…)

Danos ambientais e mudanças climáticas na cidade olímpica

Depois de alguns anos de espera e muita publicidade, os Jogos Olímpicos estão chegando. Durante a formulação dos projetos de reorganização da cidade e dos equipamentos esportivos, muito foi prometido à população carioca. Um dos legados seria uma melhoria nos aspectos ambientais: reestruturação do sistema de transportes, que poderia contribuir com a redução da poluição, e despoluição da Baía de Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas são alguns dos exemplos mais propagandeados. (more…)

Centenas de pessoas discutem o colapso hídrico

A preocupação com a falta d´água cresce a cada dia em todo mundo. Tanto que termos específicos, como crise e colapso hídrico, já são utilizados para se referir à situação. Se a escassez de água – ou a completa falta dela – já é uma realidade para parte significativa da população mundial, cabe a reflexão sobre até quando teremos água adequada para o consumo humano disponível.

Com o objetivo de realizar um diagnóstico sobre a situação hídrica na cidade, e formular ideias para enfrentá-la, o vereador Renato Cinco propôs à Câmara Municipal a criação da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico – que foi aprovada e está em funcionamento desde o final de maio de 2015. Como um dos desdobramentos das ações da Comissão, foi realizado, na segunda-feira (14), um “Seminário Internacional” para discutir o tema.
(more…)

Seminário internacional sobre o colapso hídrico

A Comissão Especial da Câmara Municipal sobre o Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco, vai promover no dia 14 de dezembro de 2015 um seminário internacional para debater os problemas que afetam o abastecimento de água no Rio de Janeiro. Atividade é gratuita e será realizada no hotel Windsor Guanabara (Av. Pres. Vargas, 392 – Centro, Rio de Janeiro/RJ.)

O objetivo do seminário é debater criticamente temas relacionados à água no contexto do que vem sendo denominado colapso hídrico no Rio de Janeiro. Busca-se abordar a crise em suas diferentes escalas, além de aprofundar a discussão sobre temas relevantes para a Comissão, como: as formas de prestação dos serviços (público ou privado); o acesso à informação sobre recursos hídricos e saneamento; formas de participação popular, controle social e planejamento; e a água como direito humano.
(more…)

Comissão sobre o Colapso Hídrico questiona órgãos públicos

Há estudos sobre o impacto da crise hídrica no Município do Rio de Janeiro? Qual é a perspectiva do poder público para atuar na questão? Estas e outras perguntas foram encaminhadas na última semana para a Coordenadoria Municipal de Recursos Hídricos, Subsecretaria de Segurança Hídrica do Governo do Estado e CEDAE pelo vereador Renato Cinco.

Cinco é o presidente da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico da Câmara Municipal do Rio de Janeiro que, desde o primeiro semestre deste ano, vem acompanhando de perto o cenário no Rio de Janeiro através de debates públicos, diligências e entrevistas com especialistas. Segundo o próprio Secretário Estadual do Ambiente, é a mais grave crise da história no sistema Guandu.
(more…)

Crise hídrica deixa moradores de Paquetá sem água

4As notícias do agravamento da crise hídrica não se limitam aos blogs de ambientalistas e à imprensa alternativa. Agora, toda mídia está alertando sobre o baixo nível dos reservatórios de água da região sudeste. No Estado do Rio, 20% dos municípios estão enfrentando problemas de abastecimento de água.

Na Capital, os moradores de Paquetá já estão sofrendo com a falta d’água por conta de uma redução na vazão no sistema que abastece a ilha e os municípios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo. Esse corte vem antecipando o horário de saída dos alunos da escola municipal Pedro Bruno, já que as torneiras secas impedem a preparação do almoço.

No plenário da Câmara Municipal, o vereador Renato Cinco questionou a política que resultou no corte do abastecimento de Paquetá. “Se está faltando água em Paquetá porque diminuíram a vazão, eu levanto a seguinte questão: cortar água das indústrias de Niterói e São Gonçalo antes de cortar a água da população de Paquetá. Porque isso é um debate que a gente vai ter que fazer. Nós vamos aceitar que a população fique sem água, enquanto os maiores consumidores de água, que são o agronegócio, a indústria e a mineração, continuam a gastar água?”

(more…)

Crise hídrica em sigilo

sabespA Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) determinou que informações do cadastro técnico e operacional da empresa permanecerão em sigilo durante 15 anos. A notícia ocupou as manchetes dos jornais e ganhou destaque durante essa semana, mas o decreto que regulamenta tal decisão foi publicado no dia 30 de maio.

Entre os documentos colocados em segredo, estão os que indicam a localização das redes de água e esgoto, de instalações e de sistemas operacionais. São esses dados que permitem que a população saiba que locais e instituições não terão o abastecimento de água interrompido, mesmo em situações de escassez.

(more…)

Crise hídrica em debate

O jornal “Brasil de Fato” publicou uma matéria sobre o debate público realizado pela Comissão Especial sobre Colapso Hídrico, presidida por Renato Cinco. Veja:

https://issuu.com/brasildefatorj/docs/brasil_de_fato_126/7?e=0

Comissão sobre o Colapso Hídrico realiza seu primeiro debate público

A Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco, realizou nesta quinta-feira (29) o debate público “A crise hídrica no Rio de Janeiro”. Na ocasião, foi apresentado o documento com as primeiras notas da presidência da Comissão. O evento contou com a participação da Cedae, pesquisadores, ativistas e ambientalistas, mostrando a complexidade do debate hídrico e indicando caminhos de ações no âmbito municipal.

– Baixe aqui: Notas da Presidência da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico
(more…)

Câmara Municipal debate a crise hídrica no Rio de Janeiro

1O Sudeste do Brasil tem sofrido, nos últimos anos, com uma grave crise hídrica que vem mudando a rotina da população. Especialistas apontam três motivos principais para a crise: a alteração do regime de chuvas, o desmatamento no entorno dos mananciais e o uso excessivo da água pela indústria e agricultura. A crise revelou outro problema: o colapso da gestão das empresas responsáveis pelo fornecimento deste bem de primeira necessidade para a vida humana.

Estes e outros assuntos estarão na pauta da audiência pública “A crise hídrica no Rio de Janeiro”, organizada pela Comissão Especial do Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco. O evento acontece na próxima quinta-feira, dia 24/9, às 9h30, no plenário da Câmara Municipal. Na mesa estarão a professora e pesquisadora Ana Lucia Britto (Prourb – UFRJ), o pescador de Santa Cruz Jaci Nascimento, o deputado estadual Flavio Serafini (PSOL-RJ), o professor e ambientalista Pedro Aranha e o professor e militante do Baía Viva e do FAPP-BG Sebastião F. Raulino, além de representantes da CEDAE e da Secretaria Municipal de Saneamento e Recursos Hídricos.

(more…)

Colapso hídrico se agrava no Brasil

Na última terça-feira (08), o vereador Renato Cinco, presidente da Comissão sobre o Colapso Hídrico da Câmara Municipal, falou sobre os níveis de água nos reservatórios do Brasil. No sistema Guandu, no Rio de Janeiro, o início do mês de setembro registrou 6,9%, o pior índice desde 1995, quando se iniciou a medição diária.

Cinco chamou a atenção ao fato de que não se trata apenas de um problema de falta de chuva.”Uma situação como a que a gente está vivendo é parecida com o desastre de um avião. São vários erros que levam à queda de um avião. O colapso hídrico, especialmente em um país conhecido por ser rico em água, chegar à situação como chegou, são muitos erros, erros graves. E as respostas das autoridades são insuficientes”, disse.
(more…)

Reservatórios do Guandu operam abaixo de 10%

guaduO sistema Guandu, responsável por abastecer nove milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, opera pela primeira vez abaixo de 10% no mês de agosto. Na quarta-feira (19), o reservatório equivalente registrava 8.35%. Como comparação, no mesmo dia em 2014 o nível estava em 20.19%; em 2013, alcançava 60.04%. Ao que tudo indica, os reservatórios atingirão o volume morto nos próximos meses e irão superar os recordes de baixa do ano passado.
(more…)

Sem trabalho, pescadores de Santa Cruz paralisam obra no rio Guandu

A construção de uma barragem no rio São Francisco, em Santa Cruz, vem causando graves prejuízos aos pescadores locais. O São Francisco é a continuação natural do rio Guandu, que ganha esse nome ao se aproximar do mar. Com dificuldades de navegação e acesso à Baía de Sepetiba, de onde tiram o seu sustento, os pescadores paralisaram a obra no dia 1º de julho.

A construção é de responsabilidade da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Santa Cruz (Aedin) e teria o objetivo de impedir a entrada de água do mar no rio, a chamada intrusão salina, que já paralisou a atividade industrial da região. O fenômeno se tornou mais frequente após a diminuição da vazão do rio Guandu no contexto da crise hídrica que afeta o Sudeste do Brasil.
(more…)

Emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na área de recursos hídricos

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é peça central na definição de políticas públicas e determina quais áreas serão beneficiadas com os recursos do Orçamento. No projeto de LDO carioca para 2016 é quase impossível identificar quais são as ações mais importantes para o governo Eduardo Paes. Por isso, nosso mandato propôs 50 emendas que visam garantir as prioridades sociais em diversos temas. Abaixo as emendas para área recursos hídricos.

Emenda Modificativa nº 187

 

Autor

Vereador Renato Cinco

Ementa

Altera o objetivo específico da ação 3044 “Controle da ampliação do sistema de drenagem”

Texto

O objetivo específico da ação 3044 passa a ter a seguinte redação:
“Promover a fiscalização da ocupação e de recuperação ambiental das faixas marginais dos rios e a vistoria técnica da implementação de empreendimentos privados que alterem o sistema de drenagem da cidade.”

Justificativa

De acordo com o Debate sobre o Colapso Hídrico realizado na Câmara Municipal e que resultou na instauração da Comissão Especial sobre Recursos Hídricos é necessário que o poder executivo municipal tenha como diretriz a recuperação dos corpos hídricos e recursos direcionados à despoluição, recuperação das matas ciliares e margens, cuidado com as nascentes. Além, da recuperação de rios históricos, como o Rio Carioca que constitui a identidade da/do habitante da cidade a recuperação de rios e canais em regiões que mais sofrem com a degradação e maior densidade demográfica a fim de restabelecer um ambiente adequado de vida.

(more…)

Câmara Municipal vai acompanhar o colapso hídrico

hidricoNesta semana, foi criada na Câmara Municipal, por iniciativa do vereador Renato Cinco (PSOL), uma Comissão Especial responsável por acompanhar, estudar e analisar as causas e as consequências do colapso hídrico na cidade do Rio de Janeiro. A Comissão será composta por três membros.

O baixo nível dos reservatórios da região Sudeste deixa claro que o Brasil não está livre de problemas de abastecimento. Os brasileiros, em especial as indústrias e o agronegócio, acostumaram-se a gastar água sem pensar no amanhã. No estado do Rio, o desperdício é de 40% de toda água tratada.

(more…)

Contra o colapso hídrico

A forte estiagem deste ano trouxe luz à crise hídrica, que não é recente. Detentores das maiores reservas fluviais do mundo, os brasileiros, em especial as indústrias e o agronegócio, acostumaram-se a gastar água sem pensar no amanhã. Aqui no Rio, o desperdício é de 40% de toda água tratada.

O “Colapso Hídrico e o Ecossocialismo” foi o tema do debate, realizado na Câmara Municipal, na noite do dia 26 (quinta-feira). O encontro, que lotou o plenário, foi organizado pelos mandatos do deputado estadual Flavio Serafini e do vereador Renato Cinco, ambos do PSOL.
(more…)

Balanço do debate sobre o colapso hídrico

Renato Cinco faz um balanço do debate sobre o colapso hídrico. Discurso em 31/03/2015.

Crise hídrica: não é apenas falta de água

As águas de março passaram e diluíram parte da preocupação da imprensa com a crise hídrica no Brasil. Mas o leve aumento no volume de água nos reservatórios está muito longe de ser o suficiente para evitar sérios problemas durante o período de estiagem e no próximo verão.

É neste contexto que os mandatos do vereador Renato Cinco e do deputado estadual Flavio Serafini, ambos do PSOL, promoveram o debate “Colapso Hídrico e o Ecossocialismo”. Para formar a mesa foram convidados Alexandre Araújo (físico do clima e professor da Universidade Estadual do Ceará), Alexandre Pessoa (Pesquisador da Fiocruz), Carlos Vainer (professor do IPPUR-UFRJ) e Flávia Braga (professora da UFRRJ).
(more…)

Debate “Colapso Hídrico e o Ecossocialismo”

evento26

Os mandatos do vereador Renato Cinco (PSOL) e do deputado estadual Flavio Serafini (PSOL) vão promover no dia 26 de março (quinta-feira), às 18h, o debate “Colapso Hídrico e o Ecossocialismo”, no plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na Cinelândia. Confirme presença no facebook.
(more…)