Justiça autoriza associação a cultivar maconha

No início desta semana a Justiça Federal do Rio de Janeiro permitiu que a Apepi (Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal) possa cultivar maconha para fins medicinais.

Trata-se da segunda autorização para cultivo coletivo de maconha por associação de pacientes no Brasil, desta vez no Rio de Janeiro. A Apepi junta-se à associação Abrace Esperança, de João Pessoa (PB), também autorizada legalmente a cultivar, produzir e fornecer os medicamentos derivados da maconha a seus associados.

Nosso mandato parabeniza os pacientes, familiares, cultivadores e médicos da Apepi pela conquista, que é uma conquista de TODOS. O cultivo coletivo aumenta as possibilidades de um acesso seguro e justo aos benefícios medicinais dessa planta milenar.

A decisão judicial, expedida pela 4a Vara Federal do JFRJ, autoriza “que a Apepi realize a pesquisa, cultivo, plantio, colheita e manipulação da Cannabis sativa, exclusivamente para fins medicinais, de modo a produzir fármaco derivado desta planta para disponibilização unicamente a seus associados previamente cadastrados, e apenas mediante prescrição médica.”