Câmara Municipal aprova “lei do puxadinho”

O prefeito Marcelo Crivella aproveitou a pandemia para passar o trator por cima de regras urbanísticas. Esta semana a Câmara Municipal aprovou o polêmico PLC 174/2020, batizado de “lei do puxadinho”, que legalizou uma série de construções irregulares no Rio de Janeiro. Com a desculpa mentirosa de garantir recursos para o combate ao novo coronavírus, Crivella joga para atender os interesses da especulação imobiliária. A bancada do PSOL votou contra.

A lei abre brecha para alterações como: mudança da finalidade residencial/comercial dos imóveis, aumento do gabarito de prédios e construção de hotéis a cem metros do nível do mar. Tudo será permitido mediante de contrapartida financeira.

São mudanças radicais na arquitetura da cidade, que só poderiam ser debatidas no Plano Diretor, que inclusive está com o processo de reavaliação atrasado.

Cinco comparou o PLC 174/2020 com a “boiada” que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles quer passar por cima das florestas brasileiras. Com a desculpa mentirosa de garantir recursos para o combate ao novo coronavírus, Crivella joga para atender os interesses da especulação imobiliária.

Veja a íntegra do discurso