Educação em luta!

Com muito humor e embalados pelas marchas do “Ocupa Carnaval”, profissionais da rede municipal de educação do Rio de Janeiro fizeram um ato, na segunda-feira (24), em frente à sede administrativa da Prefeitura. O vereador Renato Cinco (PSOL) participou do protesto.

Ao mesmo tempo, representantes do SEPE (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação) participavam de um Grupo de Trabalho (GT) para continuar os estudos sobre a aplicação do 1/3 de planejamento em toda a rede de ensino. Este GT foi o desdobramento do acordo assinado, no final da greve do ano passado (2013), entre a Prefeitura e o Sindicato.

Segundo os educadores, a prefeitura não tem cumprido o acordo, chegando inclusive a anunciar na grande imprensa propostas que não passaram pelo GT, como a diminuição de tempos por disciplina e o aumento da hora aula de 50 minutos para uma hora.

Para os profissionais, o 1/3 de planejamento é o mínimo necessário para a construção de uma aula de qualidade. Este tempo deve ser cumprido extraclasse, para planejar, corrigir e produzir provas e trabalhos, buscando materiais criativos e que aprofundem conteúdos importantes.

Na parte da tarde, os profissionais das redes municipal e estadual, que também têm como bandeira a efetivação da lei que garante o 1/3 de planejamento, se encontraram na Candelária e fizeram uma passeata em defesa da educação pública, gratuita, laica e de qualidade.