Basta de guerra aos pobres! Por outra política de drogas. Legalização da maconha, já!

Foto: Lissandro GarridoA política de proibição da maconha e de outras drogas fracassou. A perseguição aos usuários e traficantes não reduziu o consumo de tais substâncias, que sempre existiu em todas as sociedades. Além disso, a proibição alimenta uma dinâmica de violência e corrupção, muito pior que os efeitos das drogas ilícitas.
A “guerra às drogas” tem servido de pretexto para criminalizar a pobreza e militarizar a vida, especialmente nas periferias e favelas, proporcionando lucros astronômicos para o mercado financeiro (que “lava” o dinheiro do tráfico) e para a indústria de armas. Hoje, existem mais de 140 mil presos por tráfico nas cadeias brasileiras. A maioria jovens, negros e pobres, réus primários presos sozinhos com pequenas quantidades de maconha. A “guerra às drogas” é na verdade uma guerra aos pobres!


Defendemos a imediata legalização da maconha, com a regulamentação do cultivo caseiro e do uso medicinal e recreativo, bem como a construção de outra política de drogas, que trate o uso problemático como uma questão de saúde pública e não como caso de polícia.
Renato Cinco, 40 anos, é sociólogo. Desde 2004, dedica-se à luta pelo fim da “guerra às drogas”, participando da organização da Marcha da Maconha e do Movimento pela Legalização da Maconha. Em 2012, foi eleito vereador no Rio de Janeiro, colocando seu mandato a serviço da luta pela legalização.

Organize-se, mobilize-se: só votar não basta!
Por socialismo e liberdade!