Marcha da Maconha mobiliza 10 mil pessoas no Rio de Janeiro

Era 4:20 da tarde do dia 11 de maio, quando uma multidão de manifestantes concentrados em frente ao número 420 da Av. Viera Souto, em Ipanema, começou a Marcha em defesa da legalização da maconha.

Ao passar pelo Posto 9, a Marcha cresceu e seguiu até o Arpoador, com quase 10 mil manifestantes defendendo a causa canábica. O bloco de carnaval Planta na Mente puxou o coro com marchinhas que tratam dos benefícios da maconha e das mazelas da guerra às drogas.

Além da defesa da legalização da maconha, foi um dia para lembrar do mestre Bob Marley, cuja morte completou 32 anos no dia da Marcha; protestar contra o PL 7663/10, que representa um retrocesso na política de drogas e antimanicomial; e cobrar do STF o julgamento do Recurso Extraordinário 635659, que pode descriminalizar o porte de drogas no Brasil.

“A Marcha da Maconha deste ano é muito importante por conta dessa indefinição da política de drogas brasileira: temos o julgamento do STF, que pode descriminalizar o uso de drogas, e a possibilidade de aprovação do projeto de lei do deputado Osmar Terra, que fortalece a política de internações compulsórias de usuários de drogas”, declarou o vereador Renato Cinco em discurso na Marcha.

No estado do Rio de Janeiro a Marcha da Maconha ainda vai acontecer nas cidades de Niterói (19/05), Nova Iguaçu (25/05), São Gonçalo (26/05), Rio das Ostras (01/06) e Petrópolis (08/06). Mais informações no site da Marcha.

 

Confira nossa galeria de fotos da Marcha!