Legalização da maconha avança nos EUA

asdNa última terça-feira (04), os eleitores estadunidenses deram mais um passo para reverter a desastrosa política de proibição das drogas. Através de plebiscitos, três estados (Alasca, Oregon e a capital, Washington DC) aprovaram propostas que legalizam o uso recreativo da maconha.

Estes estados se juntaram a Colorado e Washington, que já aprovaram medidas semelhantes e regulamentaram o funcionamento de lojas para a venda de maconha e o cultivo caseiro para uso pessoal.

No Oregon, a legalização foi aprovada por 54% dos eleitores, contra 46%. No Alasca, um reduto histórico dos conservadores, o “sim” venceu por 52% a 48%. Na capital federal, onde a proposta não inclui a regulação do mercado, mas apenas a legalização da posse e do cultivo pessoal de pequenas quantias, 69% dos eleitores optaram pelo “sim”, contra 31%.

Além disso, Guam tornou-se o primeiro território a aprovar o uso medicinal da maconha, que já é legal em 23 estados e na capital. Na Flórida, 57% dos eleitores também votaram pela legalização do uso medicinal, mas como a lei estadual exige um mínimo de 60%, a medida não foi aprovada.

O avanço da legalização no país que dita as regras do proibicionismo em todo planeta deve continuar nos próximos anos. Califórnia, Massachusetts, Maine, Nevada e Arizona estão entre os estados que podem colocar a questão em votação em 2016.