Delegado Orlando Zaccone recebe a medalha Pedro Ernesto

3Aliado de longa data do movimento antiproibicionista, o delegado de polícia Orlando Zaccone foi homenageado com a medalha Pedro Ernesto pelo mandato do vereador Renato Cinco. A entrega da medalha foi feita na última segunda-feira (01), na Manifesta, no Circo Voador.

Na ocasião foi exibido o filme “O Estopim”, que descortina a política de segurança pública através da história do caso Amarildo. Na época deste caso, Zaccone era o delegado titular da 15ª DP, que foi responsável pela investigação inicial, e atuou para demonstrar a farsa criada para relacionar Amarildo ao tráfico de drogas na Rocinha, criando um ambiente para “justificar” o desaparecimento e morte do ajudante de pedreiro.

“Em 2015 não podemos nos dispersar. Esse filme (O Estopim) mostrou que temos um lado na história do Amarildo. Nós também temos uma lado na luta política e não podemos abrir mão disso. Devemos esquecer o que nos separa e buscar aquilo que nos une”, declarou Zaccone após receber a medalha.

Zaccone é membro LEAP-Brasil, uma associação de agentes da lei (juízes, delegados, policiais etc.) que defende a legalização das drogas. O delegado é autor do livro “Acionistas do Nada – Quem São os Traficantes de Drogas”, que analisa o fracasso da política de repressão ao tráfico de drogas. No livro, Zaccone apresenta dados de uma perversa seletividade penal dos crimes de tráfico, que encarceram principalmente jovens, pobres e negros.

“Em 2008 fui detido junto com outros militantes que panfletavam a Marcha da Maconha na porta da Casa Rosa. No dia seguinte eu recebi uma ligação do Zaccone, dizendo que queria publicar uma carta criticando essa detenção. Isso me deixou muito impressionado, pois o primeiro ato de solidariedade que recebemos foi de um delegado de polícia”, destacou Cinco.