Polícia de São Paulo persegue quem usa roupas canábicas

Além da prisão de cultivadores de maconha, acusados de tráfico sem nenhuma prova de comércio ilícito, a polícia vem cometendo outros abusos. No interior de São Paulo, alguns jovens foram acusados de apologia por usar camisas ou bonés estampados com a folha de maconha.

Neste último caso, não cabem mais interpretações. A questão está pacificada desde junho de 2011, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela legalidade de manifestações em defesa de mudanças na política de drogas. Durante o voto do relator do processo, ministro Celso de Mello, foi destacado que não comete apologia “aquele que usa camiseta com a estampa da folha da maconha”. Veja o vídeo com um trecho da decisão:

Em apoio aos perseguidos por utilizar roupas com folhas de maconha, os ativistas da Marcha da Maconha do Rio de Janeiro vão promover uma “QUEIMA DE FRAGRANTES”, com a venda das últimas camisas da Marcha do ano passado. O ato será realizado na próxima segunda-feira (09), às 16h20, na Central do Brasil. Confirme presença no Facebook e chame os amigos.
Este ato é um protesto contra as prisões de cultivadores e em solidariedade a todas as vítimas da perversa política de guerra às drogas, responsável por prisões em massa de cidadãos pacíficos e pelo derramamento de sangue de traficantes, policiais e pessoas sem relação com este conflito.
Vale lembrar que já foi marcada a data Marcha da Maconha do Rio de Janeiro. Ela acontecerá no dia 9 de maio (sábado), com a concentração às 14h20, no Jardim de Alah (praia de Ipanema). Confirme presença no Facebook e chame os amigos.
Saiba mais sobre as prisões:
http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2015/01/garotas-sao-apreendidas-por-usarem-blusas-com-estampa-de-maconha.html
http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2015/02/adolescente-e-preso-por-apologia-drogas-em-ourinhos.html