Contra o colapso hídrico

A forte estiagem deste ano trouxe luz à crise hídrica, que não é recente. Detentores das maiores reservas fluviais do mundo, os brasileiros, em especial as indústrias e o agronegócio, acostumaram-se a gastar água sem pensar no amanhã. Aqui no Rio, o desperdício é de 40% de toda água tratada.

O “Colapso Hídrico e o Ecossocialismo” foi o tema do debate, realizado na Câmara Municipal, na noite do dia 26 (quinta-feira). O encontro, que lotou o plenário, foi organizado pelos mandatos do deputado estadual Flavio Serafini e do vereador Renato Cinco, ambos do PSOL.

Veja trechos do debate no link abaixo:

Em breve, disponibilizaremos o debate na íntegra.

No dia seguinte ao evento, um grupo de acadêmicos, militantes e ambientalistas se reuniu, com a presença dos dois mandatos, para definir algumas medidas que minimizem o desperdício e cobrem mais responsabilidade dos grandes consumidores.
No encontro, o grupo decidiu produzir um vídeo didático, explicando o colapso hídrico. Além disso, combinou a elaboração de medidas legislativas, em níveis estadual e municipal, sobre tal tema.

Carioca era um Rio

No dia 14 de maio, o mandato do vereador Renato Cinco (PSOL) vai exibir o documentário “Carioca era um Rio”, do cineasta Simplício Neto. A produção aborda a história do rio que deu nome aos nascidos na cidade, e que hoje não passa de uma grande vala de esgoto. Um exemplo do nosso modelo de “desenvolvimento”.