Prefeitura quer pagar aluno por bom desempenho

A prefeitura está premiando os alunos que melhorarem de nota nas provas bimestrais da Secretaria Municipal de Educação (SME). Os estudantes ganharão um bônus de R$ 50,00, além do valor mensal pago pelo Cartão Família Carioca, programa complementar ao Bolsa Família.

A política meritocrática, que a Prefeitura insiste em implementar, reforça as relações mercadológicas dentro do espaço escolar. Os danos aos alunos são enormes, pois tal política joga a responsabilidade do desempenho escolar exclusivamente nas costas dos discentes.

As escolas com “melhor” colocação no ranking da SME realizam semanas de treinamento e preparação para as avaliações externas. Em tais treinamentos, as direções optam por excluir outras disciplinas do currículo, focando nas matérias cobradas nos “provões”. Assim, a autonomia dos professores é deixada de lado. São utilizados materiais produzidos pelo Executivo Municipal.

Há pouco, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou uma prévia da avaliação da educação em 76 países, com jovens de 15 anos, nas disciplinas de ciências, matemática e português (leitura). O Brasil ficou em 60º lugar, atrás de Chile, Uruguai e Irã. Um resultado pífio, que sinaliza que estamos caminhando na direção errada.