Crise hídrica em sigilo

sabespA Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) determinou que informações do cadastro técnico e operacional da empresa permanecerão em sigilo durante 15 anos. A notícia ocupou as manchetes dos jornais e ganhou destaque durante essa semana, mas o decreto que regulamenta tal decisão foi publicado no dia 30 de maio.

Entre os documentos colocados em segredo, estão os que indicam a localização das redes de água e esgoto, de instalações e de sistemas operacionais. São esses dados que permitem que a população saiba que locais e instituições não terão o abastecimento de água interrompido, mesmo em situações de escassez.

A justificativa apresentada seria a necessidade de proteger os reservatórios e a rede de distribuição de ações terroristas e atos de vandalismo. Entretanto, a decisão da Sabesp ocorre no momento em que a empresa é questionada e responsabilizada pela crise hídrica de São Paulo.

O vereador Renato Cinco falou sobre essa questão em discurso no plenário da Câmara. Cinco explicou como essa “censura” dificulta a análise sobre a política de abastecimento e sobre o impacto dos grandes consumidores de água (o agronegócio e a indústria) nesta crise.

“Essa é uma medida que eu espero que não vire moda, que não chegue ao Rio de Janeiro. Aqui a gente já está, na Comissão do Colapso Hídrico, enfrentando uma grande dificuldade para abrir a caixa preta da Cedae e saber quem são os grandes consumidores de água no Rio de Janeiro. Uma medida como essa, feita pelo estado de São Paulo, só aumenta a nossa insegurança de que a gente vá conseguir ter as informações necessárias para debater qual é o plano que nós precisamos implementar para garantir que não haja falta d’água para nossa população”, afirmou Cinco.

Veja o discurso:

A Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco (PSOL), realizou no dia 24 de setembro um debate público sobre o tema. O evento contou com a participação da direção da CEDAE, pesquisadores da UFRJ, pescadores e ambientalistas, mostrando a complexidade do debate hídrico e indicando caminhos de ações no âmbito municipal.

Assista ao debate público na íntegra:

Faça o download do documento “Notas da Presidência da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico”, divulgado na ocasião: http://renatocinco.com/teste/pdf/NotasCECH-RJ_set2015.pdf