Dia Nacional da Maconha Medicinal

7No dia 27 de novembro, o ativismo canábico estará mobilizado para debater o uso medicinal da maconha. No Rio de Janeiro, a atividade será realizada no Largo da Carioca, e vai contar com intervenções dos lutadores dessa causa, aulas públicas, feira de drogas, posto de medição de pressão arterial, filme e encerramento com uma caminhada em direção à Lapa.

Confira a programação:

 

15 – 17H – Médicos fazendo atendimento básico, como auferir pressão, conversas com o público que estiver passando, distribuição de materiais informativos, feira de drogas.

17 – 19h – Aulões públicos. Especialistas em diversos temas vão fazer falas.

19h – Exibição do filme “Run from the cure”, que conta a história do Rick Simpson e do óleo de cannabis.

20h – Encerramento cultural e cortejo musical até a Lapa.

Evento no facebook

No Brasil, desde 2014, ocorre uma forte movimentação de mães e pais de crianças portadoras de epilepsia, que descobriram na maconha um aliado no combate ao sofrimento de seus filhos. A Anvisa regulamentou o uso de remédio à base de CBD, um dos princípios ativos da maconha.

Apesar de ser um avanço, devemos questionar algumas coisas: a regulamentação da Anvisa só diz respeito ao uso compassivo, isto é, como uma última alternativa, mas já existem pesquisas indicando que a maconha tem muitos usos possíveis na medicina, inclusive como remédio de primeira escolha, substituindo medicamentos sintéticos; e a importação, que não é acessível para pessoas com menos renda, só permite um determinado tipo de extrato.

São muitos os impasses que ainda encontramos e que só serão resolvidos com a legalização e regulamentação da maconha e de todas as drogas ilícitas. Só assim vamos desenvolver pesquisas sérias sobre seus efeitos, explorar seus usos na medicina e na indústria, fazer a prevenção ao uso abusivo, e oferecer tratamento à pequena parcela que desenvolve uma relação problemática com as substâncias psicoativas.