Doulas: um direito de todas!

As doulas são mulheres que dão apoio físico e emocional durante todo o processo do parto – antes, durante e depois. Com a ampliação dos debates sobre parto natural e a necessidade de que as mulheres sejam mais ativas e empoderadas nesse momento, as doulas assumem uma grande importância. Elas possuem formação específica e oferecem um tipo de apoio à parturiente que não será dado nem pela equipe médica e nem pela família.

Pensando nisso, nosso mandato apresentou o Projeto de Lei (PL) 1646/2015, que “permite a presença de doulas nos estabelecimentos hospitalares durante o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato”. A ideia é que o trabalho de suporte oferecido pelas doulas seja garantido às parturientes que assim desejarem, sem que haja interferência da instituição médica.

Pelo texto do PL, ficam compreendidos como estabelecimentos hospitalares as maternidades, as casas de parto e qualquer instituição de saúde que realize partos em suas dependências, seja da rede pública ou privada. Vale destacar também que a presença das doulas não retirará o direito à acompanhante, já garantido por lei.

Vitória Lourenço, doula e educadora perinatal, vê esse PL como um avanço na retomada de direitos das mulheres, principalmente diante da conjuntura em que vivemos. “Para nós mulheres, quando se trata de direitos reprodutivos, passamos por intervenções e violências constantes. Essa lei traz a garantia ao direito de apoio e conforto da mulher grávida, durante um processo tão sensível como este. A Doula traz com ela informações importantes, que perdemos quando o pré-natal é realizado somente pelo médico ou enfermeira. O contato direto e individualizado gera na mulher muito mais tranquilidade e segurança para o trabalho de parto e com isso traz uma nova perspectiva sobre o nascimento e a forma de viver”, afirmou Vitória.

Veja o PL na íntegra