UERJ ocupada!

Uma semana após o anúncio da reitoria de que a universidade teria as atividades suspensas por conta da “insalubridade” – pois os trabalhadores terceirizados deixaram de realizar os serviços por falta de pagamento -, os estudantes decidiram pela ocupação da instituição. De acordo com o movimento, o protesto seguirá até que as bolsas dos alunos e os salários dos terceirizados sejam pagos.

No terceiro dia de ocupação, o movimento já se alastrou e, até agora, são quatro os campi ocupados: Maracanã, FFP (São Gonçalo), FEBF (Duque de Caxias) e Teresópolis. Na manhã desta quinta-feira (03), os residentes do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) – que também estão sem receber – realizaram um ato em frente à Secretaria da Fazendo exigindo o pagamento das bolsas atrasadas. O vereador Renato Cinco tem participado das manifestações.

As pautas decididas em assembleia são: pagamento dos salários dos terceirizados e das bolsas de estudantes e residentes, incluindo os meses atrasados; criação do passe livre intermodal e intermunicipal para estudantes; fim da reavaliação de condição socioeconômica dos cotistas; abertura dos livros caixa da universidade para esclarecer a crise; maior estrutura para mães e filhos dentro da universidade; investimento de 6% do orçamento do estado nas universidades estaduais; e aumento do valor das bolsas, deixando-as equivalentes ao salário mínimo.

As informações sobre a ocupação estão sendo divulgadas através da página “Ocupa UERJ“, no facebook.