Tarifa zero para o VLT

4O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) será o resultado de uma das principais obras de trânsito da cidade. Anunciado como um dos legados das Olimpíadas, a principal função do novo transporte será ligar a região portuária ao Centro (Cinelândia), substituindo diversos ônibus.

O prefeito Eduardo Paes afirmou, inicialmente, que o VLT seria gratuito. Segundo ele, a gratuidade não traria prejuízos pois, no contrato com o Consórcio VLT Carioca, a Prefeitura já teria assumido os riscos da operação.

Mas, no meio do caminho, o Consórcio e a Prefeitura mudaram de ideia. Na página  www.vltcarioca.com.br, a resposta para a pergunta sobre o valor da tarifa é diferente das primeiras declarações feitas pela Prefeitura. Segundo o site, “o sistema vai começar a operar com uma tarifa a ser definida pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. O plano prevê a integração do sistema aos ônibus urbanos, BRTs, trens, metrô e barcas, com utilização do Bilhete Único.”

Tendo como objetivo resgatar a promessa inicial, nosso mandato apresentou o Projeto de Lei (PL) 1741/2016, que estabelece o passe livre para o VLT. A gratuidade garante acesso ao transporte – que é um dos direitos sociais previstos na Constituição Federal -, estimula o uso de veículos coletivos em substituição aos individuais, além de contribuir para desonerar a população – que já tem gastos altos com os preços absurdos das tarifas de ônibus, metrô e trem.

Veja o PL na íntegra