Secundaristas em luta

22O ano passado se encerrou com o governador Pezão dando dois grandes “presentes” para a população. Cortou mais de 100 milhões na educação e deixou de pagar os salários de várias categorias de servidores.

No início desse ano, as escolas iniciaram o período letivo sofrendo as consequências desses cortes. Falta o básico: merenda, material didático, material de limpeza, porteiros, manutenção etc.

Em resposta, estudantes e profissionais da educação vêm construindo diversas mobilizações como atos, passeatas, debates e assembleias. A educação estadual está em greve desde o dia 2/3.

Na tarde da última segunda-feira (21), estudantes do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Morais ocuparam sua escola. A principal reivindicação apresentada na ocupação da Ilha do Governador é o fim do sucateamento da educação, promovido pelo governo estadual. Eles também reclamam da falta de disposição da Secretaria de Educação em negociar e manifestam total apoio à greve dos profissionais de educação.

Na semana seguinte, na Penha, mais um colégio estadual foi ocupado, o Gomes Freire, que possui tradição no movimento estudantil secundarista. As pautas dos manifestantes são as mesmas dos ocupantes do Mendes de Morais.

Nosso mandato saúda os estudantes em luta, bem como os educadores que estão em greve.