Alunos e educadores unidos contra o sucateamento da educação

88O aprofundamento da crise financeira do governo estadual elevou a insatisfação nas salas dos professores e nos pátios das escolas. Críticos ao atraso no salário dos profissionais de educação e indignados com o sucateamento das unidades de ensino, estudantes iniciaram um movimento de ocupação de escolas.

O movimento dos secundaristas começou no final de março, com a ocupação do Colégio Mendes de Moraes, na Ilha do Governador. Até o fechamento desta reportagem, em 14/04, mais 40 escolas em todo estado estavam ocupadas por alunos.

Na última sexta-feira (08), o vereador Renato Cinco acompanhou as primeiras horas da ocupação da Escola Chico Anysio, no Andaraí, e ofereceu solidariedade aos alunos.

Na quinta-feira (14), Cinco acompanhou a assembleia da rede estadual de educação, que votou pela manutenção da greve, e participou do ato dos servidores estaduais na porta da Secretaria Estadual de Fazenda.

O plano de pagamento dos salários atrasados do serviço público estadual excluiu os aposentados que recebem mais de 2 mil reais. Eles só devem receber o salário de março no dia 12 de maio. Na ALERJ, a bancada do PSOL apresentou um Projeto de Decreto Legislativo para anular esta decisão absurda, que fere a dignidade de quase 140 mil aposentados e seus familiares.