Brasil é o país com o maior número de ambientalistas assassinados

Relatório divulgado pela Organização Não Governamental (ONG) Global Witness, na última segunda-feira (20), expõe números preocupantes.  O levantamento demonstra que o Brasil é o país mais perigoso para os que lutam em defesa do meio ambiente e de seus territórios: dos 185 assassinatos registrados em todo o mundo durante o ano passado, 50 ocorreram em terras brasileiras.

O caso de Raimundo Santos Rodrigues, de 57 anos, foi um dos que teve grande repercussão. Ele integrava o grupo de proteção da Reserva Biológica do Gurupi, no Maranhão, e foi assassinado em agosto de 2015, em uma emboscada. 

O relatório aponta ainda que, em comparação com 2014, houve um aumento de 60% do número de assassinatos de ambientalistas. Entre as vítimas, 67 pertenciam a comunidades indígenas.

Em discurso no plenário, Renato Cinco destacou os dados apontados no relatório. “Meu repúdio à toda forma de violência, especialmente à violência contra aqueles e aquelas que lutam, que dedicam a sua vida à construção de um mundo melhor. Meu repúdio ao assassinato de cada um dos ambientalistas que perde a vida cotidianamente no nosso país”, disse.

Veja o discurso na íntegra: