Homenagem à Dona Penha da Vila Autódromo

Maria da Penha Macena, mais conhecida como Dona Penha, é moradora da Vila Autódromo, na zona oeste do Rio, há 23 anos. Em junho de 2015, teve o nariz quebrado pelos golpes de cassetete de um guarda municipal, quando tentava impedir uma das muitas demolições ilegais feitas pela Prefeitura. A ação foi registrada e denunciada, mas nada foi feito para responsabilizar o agressor.

No último dia 8 de março, dia internacional da mulher, Dona Penha teve a própria casa covardemente demolida, nas primeiras horas da manhã, por ter se recusado a receber uma indenização no valor de dois milhões de reais. Mesmo com todas essas agressões, Penha não desistiu de defender o direito coletivo de todos os moradores a permanecerem em suas casas e verem sua comunidade reurbanizada. Virou um símbolo da luta contra as remoções forçadas

Na próxima quarta-feira (06), o mandato do vereador Renato Cinco (PSOL) homenageará Dona Penha, com a entrega da medalha Pedro Ernesto. A atividade será realizada , às 18h, no salão nobre do IFCS. Na ocasião, acontecerá o debate “Mulheres e lutas territoriais”, com Raquel Rolnik (professora da USP e ex-relatora da ONU para o direito à moradia adequada), Marcelo Freixo (deputado estadual), Sandra Quintela (PACS) e Sandra Maria (moradora da Vila Autódromo). Também serão conferidas moções a lideranças femininas da luta contra as remoções de diferentes partes da cidade.

Evento no facebook