Servidores municipais mobilizados

A terça-feira (12) foi mais um dia de luta para os servidores do município do Rio. Nessa data, houve uma paralisação da categoria. Na parte da tarde, os profissionais da educação, que estavam em assembleia durante a manhã, reuniram-se aos demais servidores municipais, que se manisfestavam na porta da prefeitura por direitos e denunciando o caos no serviço público municipal.

Embora o município venha fazendo um grande esforço para não assumir a crise financeira, por conta das Olimpíadas, é fato que vivemos uma precarização enorme nos serviços públicos. Até agora a prefeitura não deu, por exemplo, o aumento anual do funcionalismo.

No final de maio, os pensionistas foram surpreendidos ao receber seus salários com cortes inexplicáveis do benefício família e de parte significativa das pensões. Alguns receberam menos de 50% dos seus vencimentos. Uma grande crise está anunciada para depois das Olimpíadas.

Cantando as palavras de ordem “tem dinheiro pra olimpíadas, mas não tem para educação”, os servidores mandaram seu recado. Presente na manifestação, Renato Cinco fez um discurso expressando seu apoio ao movimento. “Uma saudação a todos os servidores em luta no município do Rio de Janeiro, chamando a atenção da população para uma série de questões. Todas têm como pano de fundo o debate sobre as prioridades

orçamentárias da nossa cidade. O nosso estado está com estado de calamidade pública decretado e o prefeito tem feito um malabarismo retórico enorme para tentar separar a situação do estado da do município, e para tirar qualquer responsabilidade das Olimpíadas

dos problemas de caixa do município”, afirmou.

Veja o vídeo: