A luta contra a privatização da CEDAE continua

O moribundo governo do PMDB, que passou os últimos anos roubando o cofre do estado do Rio de Janeiro, promoveu mais um ataque ao patrimônio fluminense com a proposta que possibilita a privatização da CEDAE, aprovada na ALERJ por 41 votos a favor e 28 contra. Todos os cinco deputados estaduais do PSOL votaram contra a privatização.

Com o pretexto de garantir o pagamento dos salários dos servidores, o governo Pezão ofereceu a CEDAE como moeda de troca em um acordo de recuperação fiscal firmado com o governo federal.

No contexto da crise econômica, a CEDAE pode ajudar o falido estado do Rio. Sendo uma empresa pública lucrativa, em 2016 a CEDAE repassou R$ 68 milhões ao governo estadual.

Outro aspecto importante para lutar contra privatização é a importância social do abastecimento de água para a população, mesmo que seja para atender uma região que não promova lucro para empresa. Ao se tornar privada, o lucro dos acionistas pode ser colocado como prioridade em detrimento da manutenção do abastecimento para a população carente.

Ao discursar contra a privatização, o vereador Renato Cinco lembrou do seminário realizado em dezembro de 2015, pela Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico. Uma das mesas do seminário debateu justamente o fracasso da privatização do abastecimento de água em diversas cidades.

“Nós trouxemos professores da Europa para participar. Eles estudaram mais de 235 cidades em todo o mundo que estão reestatizando o abastecimento de água e o saneamento. Cidades que fizeram a privatização nos anos 1990 e se arrependeram, porque as empresas privatizadas têm como prioridade o lucro de seus acionistas, deixando em segundo lugar a garantia do abastecimento das populações,” declarou Cinco.

Veja o vídeo do discurso:

O aval da ALERJ para a privatização da CEDAE é apenas o início de um processo que pode durar meses. Os deputados e deputadas contrárias à privatização entraram com pedido de plebiscito para que a população possa opinar sobre uma questão tão importante. Apoie a iniciativa.

Como motivação para nossa resistência, temos outro momento do seminário da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico: a palestra de Oscar Oliveira, que foi uma das lideranças da Guerra da Água na Bolívia

Na Bolívia, a proposta de privatização da água foi tão radical que criava punições até para quem recolhesse água da chuva. Felizmente, a população foi vitoriosa e a água foi reestatizada.

Veja o vídeo da palestra de Oscar Oliveira: