Marcha da Maconha será no dia 6 de maio

Falta pouco para começar o “Maio Verde” da Marcha da Maconha. No Rio de Janeiro, a manifestação pela legalização da erva vai acontecer no dia 6 de maio (sábado), com concentração às 14h, no Jardim de Alah, com a passeata em direção ao Arpoador saindo às 16h20. Este ano, o tema da Marcha da Maconha Rio é “Solta o preso”.

Em discurso no plenário da Câmara Municipal, o vereador Renato Cinco apontou os motivos do fracasso da proibição da maconha. A última mudança na legislação brasileira de drogas, ocorrida em 2006, acabou com a pena de prisão para acusados de porte de drogas para uso pessoal, mas resultou em um enorme crescimento dos presos por tráfico.

“O número de prisões por tráfico saltou de 31 mil para 138 mil, o que corresponde a 25% das pessoas presas no País. A maioria é de jovens negros de periferia, que portavam menos de 5g de maconha, e sem antecedentes criminais. Quanto às mulheres, o cenário é ainda pior: 63% das presas estão encarceradas por tráfico de drogas”, declarou Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

Além do desastre no sistema carcerário, a proibição das drogas é responsável direta por um número cada vez mais difícil de contabilizar de mortes decorrentes dos conflitos entre traficantes e forças de segurança. A guerra às drogas mata criminosos, policiais e inocentes todos os dias e sem produzir abalo na estrutura do narcotráfico.

“As cadeias brasileiras passam por rebeliões e massacres e a legalização da maconha pode ser a porta de saída para essa grave crise, dando fim à superlotação carcerária e libertando milhares de condenados por crimes não violentos”, disse Cinco.