Marcha da Maconha mobiliza 10 mil pessoas em Ipanema

A possibilidade de chuva para o último dia seis de maio não se confirmou e a Marcha da Maconha passou bonito, com aproximadamente 10 mil manifestantes, pela orla de Ipanema. A edição deste ano teve como slogan #SOLTAOPRESO, uma campanha pelo desencarceramento dos presos por tráfico de drogas.

Dados do INFOPEN (Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias) de junho de 2014 mostram que o número de prisões por tráfico de drogas saltou de 31 mil em 2006 para 138 mil pessoas em 2013, o que corresponde a um aumento de 25% de presos no país. Entre as mulheres condenadas por tráfico, o crescimento do número de condenadas foi de 63%.

Presente no Marcha, o vereador Renato Cinco comentou o impacto de uma legislação de drogas proibicionista no aumento da população encarcerada. “Queremos demonstrar como essa política de drogas colabora com a crise penitenciária que toma conta dos presídios brasileiros. A maioria dos presos por tráfico foi flagrada com uma quantidade de maconha tão pequena que em Portugal essas pessoas sequer seriam levadas para uma delegacia”, declarou Cinco.

Confira o discurso do vereador Renato Cinco sobre a crise no sistema penitenciário e o aumento do número de presos por crimes da lei de drogas:

Veja como foi a Marcha da Maconha do Rio de Janeiro:

As famílias que buscam o direito ao uso de maconha para o tratamento médico também participaram da Marcha. Algumas já contam com habeas corpus para cultivar a cannabis sem o risco de serem detidas ou presas pela polícia. Até um pequeno pé de maconha, protegido por decisão judicial, foi levado para a manifestação.

Nosso mandato esteve presente na Marcha e realizou, mais uma vez, a distribuição da Cartilha Antiproibicionista dos Direitos do Usuário. O material trata, entre outros assuntos, da história da proibição das drogas, da legislação brasileira e dos benefícios medicinais da maconha.