Votação do Plano Municipal de Educação é adiada

Previsto inicialmente para ser votado no dia 20 de junho, o Plano Municipal de Educação foi retirado da pauta da Câmara Municipal. A previsão, de acordo com o planejamento da base do governo Crivella, é de que o PME seja votado em agosto, após o recesso parlamentar.

Nosso mandato defende que este adiamento seja utilizado para aprofundar o debate sobre o PME com toda a comunidade escolar, algo que não aconteceu com a proposta que a prefeitura enviou à Câmara. Em discurso no plenário, o vereador Renato Cinco defendeu um ciclo de debate com os profissionais de educação.

“Devemos iniciar no 2º semestre com um calendário de debate nas escolas, com dias estabelecidos para que as aulas e as atividades acadêmicas sejam suspensas e o PME seja debatido. No segundo momento, precisamos fazer uma rodada de audiências públicas pelas Coordenadorias Regionais de Educação. E, finalmente, ter novas audiências públicas nesta Casa”, defendeu Cinco.

Nosso mandato realizou diversas plenárias com o nome “O PME que queremos”, para ouvir a comunidade escolar e orientar nossa equipe na formulação de emendas ao Plano. “Fizemos emenda para garantir que as disciplinas do segundo segmento do ensino fundamental sejam ministradas por professore especialistas, concursados nas disciplinas. Porque não existe, por exemplo, na formação de professores no Brasil, a formação de professor generalista para dar aula para o 6º ano”, explicou Renato Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

Nesta conjuntura de reforma do ensino médio, aprovada por um governo golpista, e de sucateamento da educação no Estado do Rio (inclusive da UERJ), promovida pelo PMDB de Pezão, é fundamental garantir a participação da comunidade escolar na elaboração do Plano, que vai estabelecer as diretrizes da educação municipal para os próximos anos.