Orçamento a la Eduardo Paes

Na terça-feira (04), a Câmara Municipal aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviada pelo prefeito Marcelo Crivella. A proposta encaminhada pelo Poder Executivo acabou sendo mais do mesmo que vem sendo feito desde as duas gestões de Eduardo Paes – das quais fez tanta questão de se diferenciar durante as eleições.

A bancada do PSOL, na tentativa de melhorar o texto apresentado, elaborou 40 emendas à matéria – 70% do total de emendas levantadas. Das 40, 10 foram protocoladas pelo nosso mandato. Todas receberam parecer contrário por parte da Comissão de Finanças e Orçamento (com orientação da Secretaria Municipal de Fazenda).

Diante da intransigência no processo de discussão, os vereadores do PSOL optaram por votar contra a proposta.

Em discurso no plenário, Renato Cinco lamentou que, mais uma vez, foi retirado dos parlamentares o direito de legislar sobre o orçamento municipal:

“O meu voto é contrário à LDO, pois o governo Crivella manteve a mesma postura do governo Eduardo Paes, que se negava a dar mais transparência e se negava a corrigir seus erros, como no caso da incorporação dos gastos dos inativos no cálculo da manutenção e desenvolvimento do ensino”, declarou Cinco.

Veja a íntegra do discurso: