Política municipal de agricultura urbana em debate

Na cidade do Rio de Janeiro existem diversas experiências de agricultura urbana. A maior parte dos casos é de pequenos agricultores e remanescentes de populações tradicionais, quilombolas, sobretudo na zona oeste. Feiras agroecológicas, produtos frescos e sem veneno são disponibilizados aos que moram e trabalham aqui, graças a essa prática tão pouco reconhecida ou incentivada pelo poder público.

A agricultura urbana é essencial também para a preservação ambiental. Cidades são ilhas de calor, e a expansão urbana que só favorece grandes empresas imobiliárias vem destruindo o que ainda nos resta de verde, de vida.

A elaboração de uma política municipal de agricultura urbana – que contemple apoio técnico, financiamento, compras governamentais e apoio às feiras e ao transporte dos produtos – é urgente. Não é uma demanda apenas dos produtores, mas uma condição fundamental para a qualidade de vida de toda a população da cidade.

A Frente Parlamentar em Defesa da Segurança Alimentar e da Agricultura Urbana da Câmara Municipal foi criada com esse objetivo e promoverá, na próxima quinta-feira (19), o debate “Política Municipal de Agricultura Urbana”. O encontro acontecerá, a partir das 10h, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

A mesa será composta por: Marcio Mattos de Mendonça (AS-PTA); Bernardete Montesano (Rede Carioca de Agricultura Urbana); Carlos Motta (Diretor do Colégio Estadual Prof. Teófilo Moreira da Costa); Juliana Medrado Tangari (Presidente do CONSEA Rio); e Epitácio Brunet (Subsecretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Planejamento).

Não existe direito à cidade sem o direito à agricultura urbana!

Importante avisar mais uma vez que a Câmara não permite a entrada de homens com bermudas e que todos devem levar documento de identificação.

Evento no facebook