UERJ fica, Pezão sai!

Na tarde de quarta-feira (18), o vereador Renato Cinco subiu à Tribuna da Câmara para denunciar o desmonte da educação pública e convocou à população a ir às ruas e lutar contra os retrocessos.

“A população precisa virar esse país de cabeça para baixo. Colocar em xeque esse sistema que está aí. O povo está muito controlado, precisa perder o controle, perder a calma, sair desse estado de pasmaceira”, declarou.

Veja a íntegra do discurso:

Na tarde de quinta-feira (19), aconteceu uma manifestação em frente à UERJ, em defesa da educação pública, que vem sendo desmontada de maneira espantosa.

O ato reuniu centenas de pessoas. Na ocasião, foi lançada a “Frente Nacional em Defesa das Instituições de Ensino Superior Públicas”.

A UERJ – uma das maiores e mais prestigiadas instituições de ensino do Brasil – vive hoje um estado deplorável. O mesmo está acontecendo com a UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense) e com a UEZO (Centro Universitário Estadual da Zona Oeste).

Colégio Argentina

Os alunos da Escola Municipal Argentina, localizada no bairro de Vila Isabel, fizeram uma manifestação em frente à instituição, na quinta-feira (19).

Os manifestantes expressaram preocupação com as incertezas quanto ao futuro da Escola. Há uma briga judicial entre a UERJ, dona do prédio, e a prefeitura. O município terá que devolver o espaço à universidade.

O Secretário de Educação, César Benjamin, se reuniu com o grupo e disse que a Escola não será extinta. Entretanto, não apresentou um projeto de transição e nem mesmo indicou para que local o colégio será transferido.

A Escola Municipal Argentina funciona no prédio há 70 anos. A UERJ pretende instalar o Colégio de Aplicação no local.