O crime (dos grandes) compensa no Brasil

Nessa semana o povo brasileiro foi, mais uma vez, surpreendido – ou nem tanto – com a capacidade de um grupo majoritário de parlamentares de defenderem o indefensável: a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara rejeitou a denúncia contra Temer, Padilha e Moreira Franco; e o Senado votou pela recuperação do mandato de Aécio Neves por 44 a 26 votos.

Enquanto os crimes menores são severamente punidos – e nos trazem números como mais de 600 mil presidiários no Brasil e a polícia que mais mata e mais morre no mundo -, os grandes crimes – desvio de milhões e bilhões, assalto aos cofres públicos – compensam no país.

Em discurso no plenário, o vereador Renato Cinco criticou as decisões dos congressistas:

“Eu não sei o que me deu mais nojo, mais asco, se os senadores fazendo malabarismo retórico para livrar o ladrão do Aécio Neves (PSDB), ou se foram os deputados discursando na Comissão de Constituição e Justiça para livrar a cara do Michel Temer (PMDB). Mais de 60% dos senadores que votaram a favor do senador Aécio Neves são bandidos processados! Só não estão na cadeia porque o crime dos grandes no Brasil os leva para o poder e não pra cadeia!”, declarou Cinco.

Veja aqui o discurso na íntegra: