Homenagem a José Paulo Netto

Na terça-feira (07), nosso mandato fará uma homenagem ao professor e militante comunista José Paulo Netto. A data não é mera coincidência: marca a histórica insurreição de outubro de 1917.

Neste dia, José Paulo receberá a medalha Pedro Ernesto, maior comenda da Câmara Municipal, como reconhecimento por sua decisiva contribuição, ao longo de décadas, com a formação de gerações de assistentes sociais e ativistas, com o desenvolvimento do pensamento social brasileiro e com as lutas em defesa da democracia e da justiça social.

Além do homenageado, comporão a mesa: Ivan Pinheiro (Comitê Central do PCB), Marilda Iamamoto (professora Titular da Faculdade de Serviço Social da UERJ), Mauro Iasi (Comitê Central do PCB e professor da Escola de Serviço Social da UFRJ), Milton Temer (jornalista, dirigente do PSOL e ex-deputado federal) e Renato Cinco (vereador do PSOL-RJ).

A atividade será realizada no auditório Pedro Calmon (Campus da Praia Vermelha da UFRJ – Av. Pasteur, 250), a partir das 18h30.

Participe e convide os amigos!

Evento no facebook

Biografia

José Paulo Netto nasceu em 1947, em Minas Gerais. Graduado em Serviço Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1969, doutorou-se também em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 1990. Além disso, é Doutor honoris causa pela Universidad Nacional del Centro de la Provincia de Buenos Aires (UNICEN).

É Professor Titular da Escola de Serviço Social e Professor Emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem experiências docentes na área do Serviço Social (Brasil, Portugal, América Latina), tematizando os fundamentos filosóficos, teóricos e metodológicos do Serviço Social, suas relações com as ciências sociais e o marxismo.

Traduziu obras de Marx, Engels e de autores marxistas e preparou antologias de Marx-Engels e Lukács. Publicou, entre outros livros, Capitalismo e reificação (Ciências Humanas, 1981), Democracia e transição socialista (Oficina de Livros, 1990), Ditadura e Serviço Social (Cortez, 1990), Marxismo impenitente (Cortez, 2004) e, em coautoria com Marcelo Braz, Economia política: uma introdução crítica (Cortez, 2006).

Na melhor tradição do pensamento crítico, sempre buscou compatibilizar sua produção teórica com o engajamento na batalha das ideias de seu tempo. Assim, há anos é militante comunista, sendo filiado ao Partido Comunista Brasileiro (PCB).