E se o Rio fosse nosso?

Está decidido: nas próximas eleições, o PSOL terá uma candidatura ao governo estadual que não tem rabo preso e enfrentará os “Cabrais” responsáveis pela falência do Rio. O Congresso Estadual do partido, realizado no último final de semana, aprovou a pré-candidatura do professor de história e vereador Tarcísio Motta!

Veja a nota divulgada na página do Tarcísio:

“Uma máfia de “Cabrais” aplicando uma política que sufoca os trabalhadores do Rio ao mesmo tempo em que enriquece meia dúzia de amigos. Combater esse cenário é a tarefa do PSOL para as eleições de 2018: apresentar uma alternativa aos velhos e novos “Cabrais”, com um programa que garanta direitos e amplie a participação popular, atualizando nossas experiências de 2012, 2014 e 2016.

Como antes, o sentido das próximas eleições não pode ser a busca de votos a qualquer custo. Os pontos centrais devem ser a disputa dos rumos da sociedade e o fortalecimento das lutas e dos movimentos sociais. É fundamental, portanto, construir candidaturas que, para além da denúncia, sejam o anúncio de um tempo diferente, no qual a vida está acima do lucro.

Para isso, é preciso ter um programa amplo e coerente, construir alianças com os movimentos sociais e encantar mais uma vez nossa militância. São desafios coletivos que devem estar acima de qualquer anseio eleitoreiro.

Em um contexto de conservadorismo e desencanto, precisaremos, mais do que nunca, afirmar a esperança em um mundo melhor e mais fraterno.

Nesse sentido, coloco meu nome à disposição do PSOL para ajudar nessas tarefas, disputando o governo do estado nas eleições 2018.

Vamos construir essa história juntos?

Só a luta muda a vida!”