Descaminhos da política municipal de drogas

Na contramão de uma política que seja acolhedora ao uso problemático de drogas, a Câmara Municipal aprovou um projeto que pode ter consequências desastrosas. Agora, a proposta segue para sanção do prefeito.

O PL 1017/2014 obriga as unidades de saúde do Rio a comunicar ao Conselho Tutelar os casos suspeitos e/ou confirmados de uso de álcool e outras drogas por crianças e adolescentes.

Em discurso no plenário, o vereador Renato Cinco alertou para o risco deste projeto afastar do serviço de saúde os adolescentes que necessitam de atendimento médico, por receio de sofrer alguma punição após a notificação.

“Crianças e adolescentes na nossa cidade, quando estiverem numa situação de abuso de álcool ou outras drogas, e precisarem de socorro, vão estar a mercê da disposição de quem vai socorrer, de sofrer o risco de ter que enfrentar um processo penal”, declarou.

Veja a íntegra do discurso: