Mulheres contra as violências e a intervenção

Na próxima quinta-feira, as mulheres tomarão as ruas da cidade em mais um “Dia Internacional de Luta das Mulheres” (8 de março). O combate a todas as formas de violência às mulheres, a luta contra a intervenção militar e a reforma da previdência de Temer e pela legalização do aborto são as principais bandeiras.

Infelizmente, o Brasil é o quinto país com maior taxa de feminicídio do planeta. É também o país que mais mata pessoas travestis e transexuais. De acordo com dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), foram 179 assassinatos apenas em 2017. Ano em que a cada 12 minutos, uma mulher foi vítima de agressão física no estado do Rio de Janeiro e duas mulheres por dia procuraram uma delegacia para denunciar casos de assédio, segundo dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

São muitas as violências enfrentadas cotidianamente e a intervenção no Rio pode piorar a vida da mulheres, pois reforça a lógica repressora e militarizante na cidade, que já é profundamente afetada pelo genocídio da juventude negra, pobre e favelada.

As mulheres também irão às ruas contra os retrocessos do governo ilegítimo de Michel Temer, como a reforma da previdência – que ignora as diferenças gritantes de gênero no mundo do trabalho.

Com a chegada do mês de março, gostaríamos de lembrar algumas iniciativas importantes de nosso mandato, construídas em parceria com o movimento feminista, que visam contribuir para a construção de uma sociedade livre do machismo. Confira!

#TodaMulherMereceUmaDoula

A Lei nº 6.305/2017, de autoria do nosso mandato, em parceria com a Associação de Doulas do Rio de Janeiro, foi aprovada no final do ano passado e garante a presença de doulas durante os partos na cidade do Rio.

#LicençaPaternidadeAmpliada

Em junho de 2017 foi promulgada a Emenda à Lei Orgânica nº 27, de autoria de Renato Cinco, que amplia a licença paternidade dos servidores públicos municipais para vinte dias.

#EscolaSemMachismo

Em 2015, a Lei º 5.858 que “institui a campanha permanente de combate ao machismo e valorização das mulheres nas escolas públicas do município do Rio de Janeiro” foi aprovada.

Agenda Feminista:

2 de março: Lume Feminista: mulheres em tempo de intervenção, ao meio-dia no Lume

8 de Março: ato com concentração às 16 horas na Candelária.

9 de março: cinedebate feminista com o filme Sexo, pregação e política, às 18 horas, na sede do PSOL (Rua Joaquim Silva, 56).