Cinco projetos de Marielle são aprovados em 1ª votação na Câmara

As galerias da Câmara ficaram lotadas na tarde de quarta-feira (02). Familiares, equipe da Mandata Coletiva Marielle Franco e uma militância diversa ocuparam a Casa para acompanhar a votação dos Projetos de Lei de autoria de Marielle.

Um dia de embates e vitórias. Foram aprovados 5 projetos em primeira votação, de um total de 7 projetos apresentados em sessão extraordinária. São eles: 1) criação de creches públicas noturnas para mães que trabalham à noite (Espaço Coruja – PL 17/2017); 2) criação do Dia da Mulher Negra, a ser comemorado em 25 de julho (Dia de Thereza de Benguela, no Dia da Mulher Negra – PL 103/2017); 3) criação de campanha permanente contra o assédio e a violência sexual em ônibus e trens (Assédio não é passageiro – PL 417/2017); 4) Efetivação das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto (PL 515/2017); e 5) criação do Dossiê Mulher Carioca (PL 555/2017).

Um dos projetos – que inclui o dia de luta contra a homofobia, lesbofobia, bifobia e transfobia no calendário oficial da cidade – teve a apreciação adiada. O outro projeto não debatido nesta quarta-feira, mas que deve voltar à pauta, trata de habitação popular.

Além dos projetos de autoria de Marielle Franco, um projeto – apresentado pelas vereadoras da Câmara – também foi aprovado em primeira votação. Trata-se de uma justa homenagem à companheira brutalmente executada. Se aprovado em definitivo, a memória de Marielle seguirá viva também no plenário da Câmara, pois o Projeto propõe que a Tribuna de agora em diante se chame Marielle Franco. São 50 dias sem Marielle, em todos eles lembramos que a luta de Marielle não foi em vão.

Os cinco Projetos de Marielle terão de passar por um novo regime de votação para que passem a valer. Por isso, é preciso pressionar os vereadores na segunda votação. Pressione: www.votacao.mariellefranco.com.br

#MarielleVive