Prestação de contas sobre a CPI da Ciclovia Tim Maia

Nesta quarta-feira (23) o vereador Renato Cinco foi à tribuna da Câmara Municipal prestar conta dos trabalhos da CPI da Ciclovia Tim Maia até o momento realizados.

Veja a íntegra do discurso:

Em discurso no plenário, Cinco lembrou que a Comissão já entrou em sua segunda fase. Na primeira etapa, já concluída, foram ouvidos os investigadores e os responsáveis por vistorias e laudos da obra.

“Nesta primeira fase já temos algumas impressões que podemos dividir com os senhores vereadores. A primeira é que a obra não contou com Estudo de Impacto Ambiental. O Ministério Público Federal denunciou na CPI que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente da gestão de Eduardo Paes liberou a construção da ciclovia sem estudo de impacto ambiental. Isso aumentou a possibilidade de tragédias, como as que ocorreram com duas vítimas fatais, e impediu a participação da população em audiências públicas”, declarou.

Renato lembrou ainda que o projeto não previu a possibilidade de ondas ascendentes. Segundo depoentes, essa foi a causa da queda de parte da via. O vereador apontou também para a necessidade de uma avaliação de toda a extensão da ciclovia e reproduziu a fala de uma dos engenheiros interrogados, que afirmou que a obra foi feita às pressas.

“Segundo o engenheiro do CREA, a pressa em agilizar a obra, em lançá-la em ano eleitoral e de Olimpíada, gerou uma série de decisões técnicas equivocadas, que podem ter sido um fator de aumento de risco de desabamento. O fato de algumas opções demandarem mais tempo e custo inicial maior deveriam ser pensadas em sua relação de custo-benefício de médio e longo prazo, sobre a durabilidade da obra, não apenas imediato. Em resumo, o tempo de uma obra desse porte não deveria ser o político-eleitoral, mas essa foi a decisão do ex-prefeito Eduardo Paes”, afirmou.

Durante o pronunciamento, o parlamentar insistiu na necessidade de um sistema de alerta para ressacas e do monitoramento frequente das ondas. De acordo com alguns depoentes, mesmo que a estrutura não tivesse caído, as pessoas que estivessem no local teriam sido arrastadas pelo mar.

A próxima sessão da CPI ocorrerá na terça-feira (29), às 13h. Foram confirmadas as presenças de representantes do Consórcio Contemat-Concrejato. A reunião acontecerá na Sala das Comissões da Câmara Municipal e será aberta ao público.

Evento no facebook