Vistoria na Ciclovia Tim Maia

Os membros da CPI da Ciclovia Tim Maia fizeram uma vistoria na via, na manhã desta terça-feira (12). Acompanhados de dois engenheiros da Geo-Rio e contando com o auxílio de um engenheiro independente, os parlamentares foram verificar as condições da pista e se todas as recomendações do Crea-RJ foram cumpridas.

A vistoria começou pela areia, onde é possível ver a via de baixo para cima. Os engenheiros da prefeitura afirmaram que algumas recomendações foram cumpridas, como as trocas das juntas que ligam os tabuleiros; a substituição dos parafusos que prendem o guarda corpo; e o reforço nas grades de proteção. Mas outras não. Renato Cinco, presidente da CPI, disse que já requereu um relatório sobre essas mudanças que não foram cumpridas. O principal problema apontado pelos técnicos foi sobre a qualidade do concreto que compõe os tabuleiros.

O grupo caminhou pela ciclovia e desceu na Gruta da Imprensa, onde pôde ver com clareza a diferença na espessura dos pilares que sustentam a pista exatamente no trecho onde ocorreu a primeira queda e duas mortes. Pela foto é possível ver que o local passou por reformas e está visivelmente mais reforçado.

“Sobre as razões do acidente, acho que têm dois problemas graves em si: não houve o relatório de impacto ao meio ambiente e também não houve uma análise de risco da obra. E não foi feito o cálculo do impacto das ondas na vertical, apenas na horizontal, com a alegação de que uma onda na vertical aqui seria um fenômeno raríssimo”, declarou Cinco.

Renato lembrou que, em depoimento recente, o engenheiro Celso Carioni, da Cedae, disse ser de conhecimento de toda a comunidade técnica do Rio que aquele é um trecho sensível, por conta da incidência de ondas verticais.

“A questão da segurança da ciclovia parece que não tem saída, que não seja a criação de um sistema para monitorar as ondas. Quando houver a ameaça de ocorrência de ondas acima de 2m, tem que interditar a ciclovia. Isso independentemente da estrutura da ciclovia estar perfeita, porque a onda pode bater aqui e arrastar quem estiver passando”, afirmou Cinco.

O próximo passo da CPI será a realização de uma Audiência Pública sobre o futuro da via. O encontro acontecerá na sexta-feira (15), às 14h, no plenário da Câmara Municipal. Já estão confirmadas a participação do Ministério Público Federal; do presidente da Comissão de Segurança do Ciclista, Miguel Lasalvia; e da representante do movimento Não Vamos Esquecer, Ana Nadruz. A prefeitura foi convidada, mas ainda não respondeu.

Evento no facebook