Por falta de quórum, CPI do Assédio Moral não é instalada

A instalação da CPI do Assédio Moral, no âmbito da Secretaria Municipal de Educação teve a primeira convocação no último dia 15, mas depois de trinta minutos de espera, tempo regimental, a reunião teve que ser cancelada por falta de quórum.

O encontro marcado para às 13h, na Sala das Comissões da Câmara de Vereadores contou apenas com as presenças do vereador Célio Lupprelli (DEM) e Renato Cinco (PSOL), este último proponente da CPI.

A reunião de instalação costuma ser bem rápida, apenas para decidir quais membros assumirão a presidência e a relatoria da Comissão Parlamentar de Inquérito. Os outros membros da Comissão são os vereadores Jones Moura (PSD); Marcelino D,Almeida (PP) e Júnior da Lucinha (MDB) e bastava apenas um desses para que a instalação da CPI fosse concretizada.

Uma nova reunião já foi convocada para o dia 29 deste mês, no mesmo horário e local da primeira. A sessão é aberta a todas e todos.

O vereador Renato Cinco propôs a CPI após diversas denúncias de assédio promovidos dentro da Secretaria. Até o ano de 2013, o proponente era sempre declarado o presidente, mas isso mudou na CPI dos ônibus proposta pelo então vereador Eliomar Coelho. A regra foi restabelecida neste ano, na CPI da Ciclovia, também proposta por Renato Cinco, resta saber se ela será mantida.