CPI das Enchentes voltará na próxima semana

Em respeito ao luto pela morte do ex-presidente da Câmara Aloísio Freitas, a CPI das Enchentes suspendeu os trabalhos desta quinta-feira (4). Membros da Comissão fariam uma visita ao Tribunal de Contas do Município para requerer contratos firmados no município referentes aos serviços de drenagem na cidade. Uma nova data ainda será agendada.

Além da visita ao TCM, na última audiência, os vereadores aprovaram o plano inicial de trabalho da CPI. E a princípio a agenda está mantida da seguinte forma:
No dia 11 de abril, a CPI receberá a professora Ana Lúcia de Paiva Britto – da FAU/UFRJ, coordenadora do LEAU – Laboratório de Estudos de Águas Urbanas e Alexandre Pessoa Dias – engenheiro civil sanitarista, professor e coordenador do Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde – LAVSA/EPSJV.

No dia 17 de abril, a CPI receberá a professora Suzana Kahn – COPPE UFRJ (presidente do Painel de Mudanças Climáticas) e o professor Sérgio Portela do Laboratório de Desastres e Saúde da Fiocruz.

Moradores de áreas atingidas também serão ouvidos e já estavam presentes na primeira sessão.

O presidente da comissão, Tarcísio Motta também anunciou que servidores serão convidados a depor na CPI. E enumerou o requerimento de uma série de documentos como o relatório das atividades relacionadas à limpeza de bueiros e os dados pluviométricos da cidade. Os ofícios serão encaminhados à Geo-Rio, a Rio Águas e a Secretaria Municipal de Conservação.

A CPI das Enchentes tem por finalidade apurar as circunstâncias, os fatos e a consequências, sociais, ambientais e econômicas causadas pelos temporais que atingiram a cidade do Rio de Janeiro em fevereiro de 2019, bem como as responsabilidades do poder público, na prevenção, mitigação dos efeitos e atendimento dos atingidos pelas chuvas, inundações e deslizamentos.