Greve dos Garis

À meia noite de segunda-feira (22), os garis aderiram a uma paralisação de 72h em toda cidade. Na pauta de reivindicação estavam: reajuste salarial de 10% (a Companhia ofereceu apenas 3,73%) e o aumento no valor do ticket alimentação.

Foram dois meses de negociação entre a Comlurb e os trabalhadores, como não houve acordo, uma assembleia com mais de mil garis votou pela paralisação. Os trabalhadores também pedem a implementação do plano de carreira para toda a categoria, pagamento de insalubridade para vigias e agente de preparo de alimento e outras funções que não recebem o benefício.

A categoria se sente desrespeitada pelo prefeito, que ainda não pagou o décimo quarto salário, não cumpriu o prazo de implementação do plano de carreira e a gratificação de coleta não foi paga corretamente no último mês.

De acordo com representantes da categoria, a empresa e a prefeitura não valorizam o trabalho tão importante dos garis, que foram essenciais nas últimas enchentes. E são fundamentais no dia a dia da cidade.

Na noite de ontem (25), em uma nova assembleia, a categoria rejeitou a proposta da Comlurb e greve reinicia nesta sexta-feira. Acompanhe em nossas redes sociais as resoluções que os garis irão tomar.