Dia Nacional de Luta Antimanicomial

Em 18 de maio é celebrado o Dia Nacional de Luta Antimanicomial. Neste ano a pauta ganha ainda mais importância, já que governo Bolsonaro investe em ações de saúde mental voltadas para o retorno das terapias baseadas na lógica do manicômio e da reclusão.

Um projeto do então deputado federal Osmar Terra (atual Ministro da Cidadania), que amplia as possibilidades aplicar a internação compulsória a usuários de drogas, foi aprovado nesta quarta-feira (15) no Senado e depende apenas da sanção do presidente para virar lei.

O texto regula a aplicação da internação compulsória, inclusive retirando da família o direito de suspender a internação (que agora depende de decisão médica). Tal medida entra em conflito com a lei da Reforma Psiquiátrica de 2001.

Neste contexto, perdem espaço os Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS) e ganham força as Comunidades Terapêuticas (CTs), que em grande parte são administradas por igrejas evangélicas.

Em março, Osmar Terra assinou 216 novos contratos com Comunidades Terapêuticas. Só no ano passado, o governo federal destinou mais de R$150 milhões para as CTs. Destes, 40 milhões eram originalmente destinados ao SUS.

No Rio de Janeiro, o Núcleo Estadual do Movimento da Luta Antimanicomial vai realizar um ato nesta sexta-feira (17), a partir das 13 horas, no Largo da Carioca. O lema escolhido para este ano é “Liberdade acima de tudo”.

Evento no Facebook:
https://www.facebook.com/events/2062156617410870/

Já no sábado, 18 de maio, das nove às 15 horas, acontece no Circo Voador a 1ª Circular da Loucura. A programação conta com oficinas de capoeira, yoga, arte e artesanato, rodas de conversa sobre arte, cultura e democracia, além de várias apresentações musicais.

Confira a programação completa no Facebook:
https://www.facebook.com/events/802020116841141/