A reforma da Previdência é um golpe contra a classe trabalhadora

O povo brasileiro sofreu um duro golpe de traição na última terça-feira (6). A Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, a reforma da Previdência sem nenhuma resistência popular.

Renato Cinco criticou o movimento das centrais sindicais e partidos de esquerda, que desmobilizaram as manifestações agendadas para o dia da votação. Desta forma, a reforma foi votada e aprovada com uma lamentável tranquilidade.

Uma noite de derrota para classe trabalhadora brasileira, traída por quem dizia estar empenhado em defender os seus direitos.

Da tribuna, Cinco lamentou a traição de entidades que deveriam lutar pelos direitos trabalhistas duramente conquistados e manteve sua aposta nas lutas para derrotar a reforma, que ainda passará por dois turnos de votação no Senado.

“Espero que a classe trabalhadora brasileira perceba o que está acontecendo e faça uma bela de uma faxina nos sindicatos, nos movimentos sociais e nas organizações de esquerda”, lamentou Cinco.

No dia 13 de agosto, Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação, estaremos nas ruas outra vez para dizer não aos ataques do desgoverno de Jair Bolsonaro.