O Brasil em chamas

As chamas que destroem parte da Amazônia e do Cerrado brasileiro evidenciam a falência do atual modo de produção e aceleram a necessidade do debate.
Nesta quarta-feira (28), o vereador do Rio Renato Cinco subiu mais uma vez à tribuna da Câmara para denunciar a inviabilidade do agronegócio, da mineração e da exploração do petróleo no Brasil.

“A crise ambiental que nós estamos enfrentando no planeta não é uma crise ambiental que possa ser resolvida com modificações superficiais do modelo de desenvolvimento (…). É uma crise ambiental produzida por um modelo de desenvolvimento que tem entre os fundamentos um mercado internacional de alimentos cada vez mais monopolizado e predatório, além da mineração, que é um grave problema. E para completar, o Brasil investe em outra frente que não poderia estar investindo, que são os Royalties do pré-sal. Ou nós vamos explorar o pré-sal ou haverá um futuro para o planeta, as emissões dos gases de efeito estufa já deveriam ter sido reduzidas”, frisou Cinco.

Além da fala, o vereador aproveitou o tempo para ler o editorial da Plataforma Contrapoder, que também trata da questão ambiental.

“A defesa do meio ambiente passa pela luta de classes. A burguesia não tem como salvar a floresta. Nacionalismo compensatório, imperialismo cínico e cooperação baseada na governança ambiental não são soluções para a Amazônia. Quem cuida da floresta é o homem livre no terreno. Só uma intervenção popular pode deter a marcha insensata da catástrofe ambiental”, aponta um dos trechos do texto intitulado “A crise ambiental vai às ruas”.

Cinco lembrou que no último sábado (24) foi formada a “Coalizão pelo Clima Rio”. O grupo reúne diversos movimentos que lutam pela causa ambiental da nossa cidade e contra as mudanças climáticas e a crise ambiental planetária.

O vereador lembrou que entre os pontos abordados estavam a preservação da floresta do Camboatá e a efetivação do Plano Municipal contra as mudanças climáticas, aprovado há alguns anos.

Renato Cinco também divulgou a agenda de mobilização em defesa do meio ambiente. Confira as datas e locais abaixo:

  • 05/09 – Dia da Amazônia. Ato com concentração às 16h, no Largo da Carioca.
  • 07/09 – Grito dos Excluídos. Ato com concentração entre a Rua Uruguaiana e a Avenida Presidente Vargas.
  • 20/09 – Greve Mundial pelo Clima, a partir das 16h no Largo do Carioca.
  • 21/09 – Plenária da Coalização pelo Clima Rio, a partir das 15h, na Rua da Lapa 107.