Future-se e o desmonte da educação pública

O ano de 2019 começou com o anúncio do corte de verbas de instituições de ensino, que pode inviabilizar o funcionamento destas no segundo semestre do ano.

A reação veio nas ruas. O Tsunami da Educação ocorreu em mais de 200 cidades do país, com manifestações de repúdio às ofensivas do governo federal contra a educação pública.

Vamos receber o professor da UFRJ Roberto Leher para conversar sobre o ataque à educação pública orquestrado por este desgoverno no debate “Future-se e o desmonte da educação de Bolsonaro” na próxima segunda-feira (9), às 18 horas, no Espaço Plínio (Rua da Lapa, 107).

O programa Future-se busca mudar a forma de financiamento das universidades. Seguindo o estilo Bolsonaro de “adere quem quiser, mas tem que aderir”, o Future-se estabelece uma perigosa refundação das instituições de ensino. Além disto, pode criar uma dependência de recursos privados para um serviço que é público.

“O Future-se, que tem sido carinhosamente apelidado de Fature-se, ataca a autonomia universitária, retira as garantias de financiamento público das universidades federais e apresenta como solução para a questão do funcionamento das universidades que elas passem a ser administradas por organizações sociais, de caráter privado. Isso é pá de cal na autonomia das universidades”, criticou Cinco.

Venha participar deste importante debate. Evento no Facebook!