Em defesa da legalização

O deputado Rodrigo Amorim (PSL) propôs um projeto de lei para proibir a luta pela legalização no Estado do Rio. O projeto é inócuo e não passa de uma tentativa de intimidação. Serve apenas para mostrar como é autoritário o partido do deputado, o mesmo do presidente Jair Bolsonaro.

Do plenário da Câmara, Renato Cinco lamentou a iniciativa. “O deputado precisa ler a Constituição e precisa se informar melhor sobre as decisões do STF, que por duas vezes julgou a legalidade Marcha da Maconha e de outros movimentos que defendam a legalização das drogas. É direito da população se organizar para lutar pelas mudanças nas leis”, lembrou Cinco. Veja a íntegra do discurso.

Em 2011, o STF decidiu que a realização de atos em defesa da legalização da maconha é legítima e não significa fazer apologia ao crime, é simplesmente a garantia do direito de expressar opinião.

O deputado Rodrigo Amorim está atrasado e não se tocou que projeto número 1189/2019 apresentado por ele na Alerj – que visa proibir a realização de quaisquer manifestações, movimentos sociais, protestos, eventos e atos em favor da legalização e da regulamentação do comércio e do uso de substâncias psicotrópicas – é inconstitucional. Mais uma vez o PSL se apresenta como a vanguarda do atraso da política brasileira.

Relembre a decisão unânime do STF: http://bit.ly/2kkoIzy

Assine a petição em defesa da luta pela legalização: http://bit.ly/2jZKFn6