Bolsonaro reforça agenda neoliberal na ONU

O Brasil se apequenou diante do patético discurso de Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU. A teoria delirante da “ameaça socialista” e a análise distorcida da questão indígena são alguns elementos do discurso do presidente.

O vereador Renato Cinco rebateu a falácia de Bolsonaro, que se apresentou como guardião da soberania nacional na Amazônia. “Não faz sentido dizer que é um governo nacionalista e permitir que o agronegócio desmate e a mineração destrua as terras indígenas,” declarou Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

Bolsonaro nunca escondeu que trabalha para desmontar o estado brasileiro e seguir todas as diretrizes da política neoliberal. Essa linha ficou explícita no discurso na ONU.

Por conta desta posição, Bolsonaro ainda encontra aliados na alta burguesia, inclusive com apoio dos grandes veículos de comunicação. Neste contexto, Renato Cinco fez uma análise de como o discurso do presidente brasileiro foi recebido pela imprensa.

No editorial do jornal O Globo, Bolsonaro é criticado por fazer discurso militante, mas é elogiado pelo compromisso com radicalização do programa neoliberal no Brasil.

“Qual é o projeto do grande capital para o Estado brasileiro que justifica a opção de boa parte do grande capital brasileiro pelo candidato Jair Bolsonaro na disputa presidencial? É o seu compromisso com a radicalização do neoliberalismo. Essa é a questão fundamental,” lembrou Cinco.

Veja mais: