vereador Renato Cinco no Twitter vereador Renato Cinco no Facebook

Profissionais de educação são agredidos pela PM

Na última quarta-feira (28), centenas de grevistas da educação ocuparam a frente da Prefeitura. O grupo aguardava o fim da audiência entre a Secretaria Municipal de Educação e representantes do SEPE. De maneira aguerrida, a categoria não se intimidou com a decisão judicial, que considerou a greve ilegal, e nem mesmo com a chuva. Na tentativa de pressionar as negociações, os manifestantes tentaram ocupar todas as pistas da Av. Presidente Vargas, mas foram contidos com truculência.

À tarde, professores, merendeiras, funcionários e auxiliares de creche marcharam em direção à Secretaria Estadual de Educação. O grupo foi mais uma vez agredido com bombas e spray de pimenta. Na chegada à Secretaria, uma professora foi presa. Outros tantos ficaram feridos. Em discurso indignado, o vereador Renato Cinco (PSOL) denunciou a arbitrariedade da justiça ao decretar a ilegalidade da greve e a violência policial
. (+)

Rodoviários param o Rio mais uma vez

Pela terceira vez, os rodoviários do Rio de Janeiro decidiram parar no mês de maio. A adesão não foi tão grande, mas o movimento encorajou profissionais de outras cidades a reivindicarem melhores salários e condições de trabalho.

O movimento começou após um grupo dissidente discordar dos acordos feitos, à revelia da categoria, entre a direção do Sindicato dos Rodoviários e a Rio Ônibus. Entre as reivindicações dos grevistas estão: o reajuste salarial de 40% e o fim da dupla função (quando o motorista exerce também o papel de cobrador). Os empresários de ônibus, por sua vez, seguem criminalizando o movimento e questionam na Justiça do Trabalho a legalidade da greve
. (+)

Marcha da Maconha agita Nova Iguaçu

A quarta Marcha da Maconha do estado do Rio de Janeiro aconteceu no último sábado (24), em Nova Iguaçu. Pela terceira vez o ato em defesa da legalização da erva aconteceu na cidade da Baixada Fluminense. Neste ano, o evento reuniu aproximadamente 500 pessoas. O vereador Renato Cinco (PSOL) participou do protesto.

O bloco Planta na Mente animou e politizou a manifestação, com marchinhas em defesa da legalização e críticas ao proibicionismo. MC's da cidade também contribuíram com a parte cultural do ato. No próximo sábado (31), vai acontecer a Marcha da Maconha de Nova Friburgo, a quinta no estado do Rio em 2014. A concentração terá início, às 14h20, na praça Demerval Barbosa, próxima ao Centro de Turismo. A passeata começará às 16h20.
(+)

Plenária Copa na Rua

Na próxima terça-feira (03), acontecerá a terceira plenária “Copa na Rua”, organizada por diversas entidades e movimentos sociais. A atividade será realizada, às 18h, no IFCS (Largo de São Francisco, nº 1, Centro). Neste dia, a plenária continuará a discussão sobre a organização do calendário de luta dos movimentos ao longo da Copa..

Com o lema "Nossa Copa é na Rua: por uma cidade de direitos. Todo apoio aos trabalhadores em luta!", o grupo optou, até o momento, pela realização de quatro atos unificados no Rio de Janeiro: o primeiro na abertura (12) do evento esportivo, o segundo durante as oitavas de final (28), o terceiro durante as quartas de final (04/7) e o último na final (13/7). Participe!
(+)

Ato de solidariedade aos atingidos pela Copa

O PSOL realizará, no dia 05 de junho (quinta-feira), um ato de solidariedade aos atingidos pelos impactos da Copa do Mundo. O evento acontecerá, às 18h, no IFCS (Largo de São Francisco, nº 1, Centro). Comunidades ameaçadas de remoção, moradores de favelas militarizadas, torcedores, profissionais dos serviços públicos fundamentais, entre outros, serão homenageados neste evento.
Neste dia, haverá o lançamento público do segundo número da Revista #Compartilhe, editada pelo PSOL Carioca. A publicação terá como tema a Copa do Mundo. A mesa da atividade será formada por Marcelo Freixo (deputado estadual), Allan Mesentier (Presidente do PSOL Carioca) e um representante do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas.
(+)

Entidades lançam manifesto contra a criminalização das rádios comunitárias

Diversas organizações da sociedade civil lançaram um manifesto criticando um comunicado, datado de 13 de fevereiro, da Anatel. O documento da agência reguladora informa que, por conta da utilização intensa do espectro eletromagnético durante a Copa do Mundo, reforçará a “fiscalização” para que não haja interferência em estações licenciadas. Em outras palavras, ameaça ampliar a criminalização das rádios comunitárias durante o evento esportivo.

Assim, esquece que a morosidade do próprio Estado em conceder as licenças para as rádios comunitárias e a burocracia são as principais causas da permanência da maioria dessas rádios na situação de “ilegalidade”. Leia a íntegra do manifesto, assinado também pelo mandato do vereador Renato Cinco (PSOL).
(+)

PSOL responde às falsas acusações de Silas Malafaia

O pastor Silas Malafaia acusou o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), através das redes sociais, de "pressionar seu partido para não deixar um pastor ser candidato". As decisões sobre candidaturas, no PSOL, são tomadas coletivamente, através das instâncias democráticas de representação eleitas pelos filiados.
Além disso, na última eleição municipal, em 2012, os pastores Mozart Noronha, no Rio de Janeiro, e Henrique Vieira, em Niterói, foram candidatos a vereadores. Henrique foi eleito e seu mandato é motivo de orgulho para o partido. No PSOL não há lugar para a intolerância religiosa. Mas também não há lugar para a homofobia, o racismo, o machismo, a misoginia, a xenofobia e outras formas de ódio e preconceito. Leia a íntegra da nota.
(+)

Deu na Mídia

- Cinco na TV Câmara: O vereador Renato Cinco (PSOL) foi o entrevistado, no último sábado (24), do programa “Ponto de Vista”, da TV Câmara. O bate-papo foi sobre a Copa do Mundo. Confira a íntegra da entrevista. (+)

O que rolou?

- O desafio do transporte público: o “Jornal dos Economistas” publicou o artigo “O transporte mobilizou o Brasil, mas o trânsito continua lento”, de autoria do Fórum Popular do Orçamento do Rio de Janeiro. O texto discute a relação entre o crescente colapso do trânsito no Rio e o beneplácito dos governantes com os empresários do setor. (+)

Entre Nessa!

- PSOL na Ilha do Governador: no sábado (31), acontecerá mais uma edição do “PSOL nas ruas: um partido mais do que necessário, um partido revolucionário”, atividade promovida pelo Coletivo Ilha do Governador (COLIG). O evento será realizado, às 9h, na Praça da Ribeira. (+)

- PSOL na Tijuca: nno próximo sábado (31), acontecerá mais uma reunião do Núcleo Anticapitalista 1º de Maio do PSOL, que organiza os militantes do partido na região da grande Tijuca. Em pauta: as mobilizações da Copa e o período eleitoral. A atividade será realizada, às 14h, na UERJ (9º andar, sala 9026F).

- Marcha da Maconha de Friburgo: neste sábado (31), vai rolar a Marcha da Maconha em Nova Friburgo. A concentração terá início, às 14h20, na Praça Demerval Barbosa Moreira (ao lado do Centro de Turismo). (+)

- PSOL discute programa de governo: no dia 02 de junho (segunda-feira), acontecerá o segundo debate, organizado pelo PSOL-RJ, para elaborar o programa de governo do partido para a próxima eleição estadual. O tema discutido será "Modelo de desenvolvimento e meio ambiente". A atividade será realizada, às 18h, no IFCS (Largo de São Francisco, nº 1, Centro).

- Legalização da maconha em debate: no dia 1º de junho (domingo), às 23h15, o vereador Renato Cinco (PSOL) participará do programa “Jogo do Poder”, no canal CNT. Na ocasião, debaterá, com o delegado Marcelo Itagiba, a legalização da maconha. Não perca.

- Panela de pressão: a ONG Meu Rio criou uma campanha pela aprovação do Projeto de Emenda à Lei Orgânica nº 7/2013, que torna obrigatório o registro de falta para os vereadores do Rio que não participarem das sessões legislativas. O mandato Renato Cinco (PSOL) apóia o Projeto e a inciativa da ONG. (+)

Mandato do Vereador Renato Cinco, Rio de Janeiro, PSOL.
Câmara Municipal, Pça Floriano, s/n, Cinelândia. Gabinete 504 - Anexo.
Telefone: 3814 2026.