vereador Renato Cinco no Twitter vereador Renato Cinco no Facebook

Pela vida das mulheres, legalização do aborto já!

Militantes feministas prometem ocupar as ruas do Rio com muita garra e criatividade para lutar pela legalização do aborto e pela vida das mulheres! Diferentes atividades marcarão o “Dia Internacional de Luta das Mulheres”. Confirme presença no facebook.

No dia 09 de março (segunda-feira) será realizado o ato “Pela vida das mulheres, legalização do aborto já!”. O evento ocupará o Largo da Carioca, das 15 às 19h, e contará com diversas atividades culturais. O aborto é uma realidade. Apesar da criminalização da prática, o Ministério da Saúde estima que sejam realizados cerca de 1.250 mil abortos por ano no país. Desses, 250 mil resultam em internações para o tratamento de complicações em decorrência do aborto mal-sucedido. (+)

Homenagem à Luciene Lacerda, integrante da Marcha das Mulheres Negras

Neste ano, a escolhida pelo mandato do vereador Renato Cinco (PSOL-RJ) para receber a medalha Chiquinha Gonzaga, a mais feminista das comendas cariocas, é a psicóloga e ativista Luciene da Silva Lacerda, que receberá a medalha em nome da Marcha das Mulheres Negras 2015. Confirme presença no facebook.

Luciene é uma das organizadoras da Marcha e militante de diversos movimentos sociais. Em 1991, optou por priorizar a luta feminista e anti-racista. Psicóloga e pesquisadora da UFRJ há 29 anos, é mestre em saúde coletiva. A homenagem acontecerá no dia 09 de março (segunda-feira), a partir das 20h, na Rua Joaquim Silva, 130, Lapa. (+)

A história não contada dos 450 anos do Rio de Janeiro

Na comemoração organizada pela prefeitura para celebrar os 450 anos do Rio de Janeiro, o alcade Eduardo Paes recebeu a chave da cidade das mãos de um ator que fazia o papel de Estácio de Sá, o "nosso fundador".

Infelizmente, a festa oficial apresentou apenas o lado do colonizador, ignorando o massacre dos povos indígenas que habitavam a região antes da chegada dos portugueses. Neste contexto, nosso mandato busca contar o outro lado da história. Vamos homenagear com a medalha Pedro Ernesto o cacique Aimberê, um dos principais lideres da Confederação Tamuya, uma revolta indígena contra a dominação portuguesa que aconteceu entre 1554 e 1567, envolvendo tribos que ocupavam o litoral entre Bertioga (SP) e Cabo Frio (RJ). (+)

Mais um caso de violência homofóbica no Rio

Um episódio lamentável de violência contra homossexuais marcou o aniversário de uma colaboradora do mandato, na madrugada do último domingo (01). Enquanto o grupo confraternizava no Bar Casa Brasil, localizado na Praça São Salvador, em Laranjeiras, um casal gay era agredido em frente ao estabelecimento.

Revoltados, os convidados do aniversário decidiram promover um “Beijato”, em frente aos homofóbicos, mas os agressores não se intimidaram com o grupo maior e iniciaram xingamentos e agressões físicas, com direito a socos, pontapés e até garrafadas. Indignado, o vereador Renato Cinco (PSOL-RJ) fez um discurso, no plenário da Câmara, denunciando o ocorrido. (+)

De forma ilegal, polícia de São Paulo persegue quem usa roupas canábicas

Além da prisão de cultivadores de maconha, acusados de tráfico sem nenhuma prova de comércio ilícito, a polícia vem cometendo outros abusos. No interior de São Paulo, alguns jovens foram acusados de apologia por usar camisas ou bonés estampados com a folha de maconha.

Neste último caso, não cabem mais interpretações. A questão está pacificada desde junho de 2011, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela legalidade de manifestações em defesa de mudanças na política de drogas. Durante o voto do relator do processo, ministro Celso de Mello, foi destacado que não comete apologia "aquele que usa camiseta com a estampa da folha da maconha". Na próxima segunda-feira (09), será realizado um ato em apoio aos perseguidos, às 16h20, na Central do Brasil. (+)

Depressão em sala de aula

De acordo com pesquisa publicada pela revista norte-americana “Child Development”, mais de 1.210 professores da rede pública do estado do Rio de Janeiro saíram de licença por depressão ou outros transtornos mentais. As precárias condições de trabalho são um dos principais motivos que contribuem para o afastamento dos educadores.

Falta de climatização, alto índice de ruídos externos e internos, não cumprimento do 1/3 de planejamento e perda da autonomia docente são alguns dos problemas relatados pelos profissionais do município. Nas redes sociais, professores reclamam de salas com 30 crianças na educação infantil (pré 1) e mais um aluno especial, quando o limite é de 25 alunos. Um absurdo. (+)

O que rolou?

- Comissão de Direitos Humanos: na terça-feira (03), foram finalmente eleitas as Comissões Permanentes da Câmara de Vereadores. Renato Cinco foi reconduzido à Comissão de Direitos Humanos. Na primeira reunião do colegiado, na quinta-feira (05), Cinco disputou a presidência da Comissão com Jefferson Moura, que acabou eleito. Cinco ficou com a vice-presidência.

- Fritz Lang e o Impeachment: o jornal “Folha de São Paulo” publicou um interessante artigo de Vladimir Safatle sobre os recentes escândalos de corrupção envolvendo empresários e políticos brasileiros. Leia o texto. (+)

Entre Nessa!

- PSOL na rua: parlamentares do partido prestam contas de seus mandatos na próxima sexta-feira (06), às 12h30, na Praça Mário Lago (antigo Buraco do Lume).

- Contra a privatização da saúde: na sexta-feira (06), acontecerá um ato contra a EBSERH e contra a privatização da saúde. A concentração será realizada, às 16h, na Praça da Cruz Vermelha, em frente ao INCA. (+)

- Cinema e debate: no domingo (08), acontecerá, às 9h, mais uma edição do projeto "Domingo é dia de cinema". Será exibido o filme "Cássia Eller", seguido de debate com o tema "Lugar de mulher é... onde ela quiser!". A atividade será realizada na Estação Net Botafogo (Rua Voluntários da Pátria, 88). (+)

 

Mandato do Vereador Renato Cinco, Rio de Janeiro, PSOL.
Câmara Municipal, Pça Floriano, s/n, Cinelândia. Gabinete 504 - Anexo.
Telefone: 3814 2026.